Mulher abriga 97 cachorros para protegê-los do furacão nas Bahamas

Ela pediu ajuda por meio de uma rede social para poder resgatar cachorros de rua em cidade atingida por furacão.
Parte dos cachorros resgatados — Foto: Chella Phillips/Reprodução
Tube News, via G1
04/09/2019  12h35m
Chella Phillips, uma mulher de Nassau, capital das Bahamas, que se apresenta em uma rede social como “a pessoa que é chamada nas ruas de senhora louca dos cachorros”, publicou um texto em que descreve ter resgatado 97 cães para que eles não sofressem durante a passagem do furacão Dorian na cidade.

De acordo com ela, em um momento houve 79 animais só no quarto dela.

“Tem sido insano desde ontem (segunda) à noite. Cocô e xixi sem parar, mas ao menos eles respeitam minha cama e ninguém nem ousa pular”, ela afirmou.

A entidade para qual ela trabalha, "Voiceless Dogs of Nassau" (cachorros sem voz de Nassau, em tradução livre) afirmou à rede de TV CNN que Phillips é um "grupo de uma mulher" que dá assistência a mais de 200 cães sem casa todos os anos, com pouco auxílio e que, durante 15 anos, "ela encontrava um lugar para os animais nos Estados Unidos.

Ela pediu ajuda para lidar com os bichos: "Cada um dos meus bebês merece ter casas carinhosas, então, por favor, eu imploro para que os resgatantes os ajudem".

Phillips também criticou as pessoas que não ajudam os animais. Ela escreveu que os cachorros não se importam com a chegada de outros cães no recinto porque não são "como os humanos egoístas que maltratam e abusam eles ou simplesmente passam por eles e os deixam morrer na rua".
Cachorros no quarto de mulher que trabalha com resgate de animais abandonados nas Bahamas — Foto: Chela Phillips/Reprodução
Cinco pessoas morreramO furacão Dorian deixou pelos 5 mortos no país, segundo balanço divulgado pelo primeiro-ministro Hubert Minnis na segunda-feira (2). Um menino se afogou, de acordo com a agência "Bahamas Press".

A tempestade arrancou telhados, derrubou linhas de energia e inundou casas. "Estamos em meio a uma tragédia histórica", disse Minnis ao anunciar as mortes. Ele chamou a devastação de "sem precedentes e extensas".

O furacão perdeu força, agora ele é de categoria 2 e se dirige à costa dos Estados Unidos, onde mais de um milhão de pessoas recebeu ordens de retirada.

Postar um comentário

0 Comentários