Fãs processam supostas vítimas que acusam Michael Jackson de abuso sexual

No documentário de duas partes, produzido e exibido pela HBO, Wade Robson e James Safechuck alegaram ter sofrido com inúmeras sessões de abuso sexual pelo cantor morto a 10 anos.
James Safechuck e Wade Robson. (Foto: reprodução/BBC)

Tube News, via RD1
04/07/2019  14h18m
Os depoimentos das supostas vítimas de Michael Jackson na infância, durante o documentário “Deixando Neverland”, serão alvos de uma queixa que será registrada por um grupo de três associações de fãs franceses do Rei do Pop, acusando-as de atacar a memória de um homem morto.

No documentário de duas partes, produzido e exibido pela HBO, Wade Robson e James Safechuck alegaram ter sofrido com inúmeras sessões de abuso sexual repetidas vezes pelo cantor quando eles ainda eram crianças. Casos como estes sempre rondaram a carreira do artista, que sempre negou as denúncias, e chegou a enfrentar um processo sobre o caso em 2005, mas nunca foi condenado.

O advogado dos fãs franceses afirmou que eles “são responsáveis por um dano grave e caracterizado contra a memória de um homem morto”.

“O ídolo é acusado de atos de pedofilia e de ter organizado um casamento com uma criança”, descreve o texto, que classifica as falas das supostas vitimas como “acusações gravíssimas”, e que viola a presunção da inocência. “A imagem do falecido está danificada, assim como a de toda a comunidade de fãs de Michael Jackson”, estima o advogado.

As associações pedem como indenização, cada uma, um euro simbólico perante a corte da cidade de Orleans, no centro do país. A audiência acontece nesta quinta-feira (04).

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião, sempre com respeito:

Tecnologia do Blogger.