Homem esfaqueia a ex, invade igreja e atira contra fiéis em MG

Quatro pessoas morreram. O assassino foi baleado e levado para um hospital da cidade.
Pessoas na porta de igreja em Paracatu — Foto: Divulgação / Polícia Militar
Tube News, via G1
22/05/2019  06h06m
Um homem esfaqueou e assassinou a ex-namorada na noite desta terça-feira (21) em Paracatu, região Noroeste de MG, e depois invadiu uma igreja evangélica na mesma cidade e matou mais três pessoas a tiros: duas mulheres e um homem.

De acordo com a Polícia Militar (PM), a intenção de Rudson Aragão Guimarães era matar um pastor que, segundo a polícia, é casado com a ex-namorada dele. Ele, cujo nome não foi informado, conseguiu escapar do ataque.

As vítimas são a ex-namorada do assassino, Heloísa Vieira Andrade, de 59 anos; as fiéis Rosangela Albernaz e Marilene Marins de Melo Neves, cujas idades ainda não foram informadas; e Antônio Rama, pai do pastor alvo do ataque.

O delegado Marcelo Alexandre dos Santos disse que ainda está apurando os fatos.

A PM informou que o assassino foi até a casa da mãe dele, no Bairro Bela Vista, onde estava a ex-namorada, Heloísa. Armado com um canivete, ele surpreendeu a vítima com um golpe no pescoço. A mulher foi socorrida, mas não resistiu.
Suspeito do ataque foi baleado por militares em Paracatu e levado para hospital — Foto: Divulgação / Polícia Militar


Em seguida, ele pulou a grade de proteção da Igreja Batista Shalom, que fica no mesmo bairro, e atacou os fiéis que participavam de um culto.

Os policiais chegaram à igreja pouco depois de Heloísa ser esfaqueada. No local, já haviam sido mortos duas pessoas, uma delas com um tiro na cabeça. Outro refém foi feito e, segundo a PM, o assassino disparou assim que viu os policiais e foi baleado. "Não houve tempo sequer para negociar", disse uma policial.

O assassino foi levado para um hospital e permanece internado em estado grave. A PM informou que evitou que um grupo de pessoas invadisse o prédio para matar o homem.

Imagem do interior da igreja evangélica em Paracatu — Foto: Ailton Pinheiro / Arquivo pessoal

Postar um comentário

0 Comentários