Crivella se irrita com repórter da Globo e afasta de outros jornalistas

Prefeito disse que, na cobertura do temporal, a Globo fez drama com coisas corriqueiras. A emissora repudia a afirmação de Crivella e a atitude de afastar a repórter da entrevista coletiva.
Crivella se irrita com repórter da Globo e diz que TV faz drama com coisas corriqueiras. (Foto: TV Globo)
Tube News, via G1 e TV Globo
12/04/2019  09h48m
O prefeito Marcelo Crivella se irritou com perguntas da repórter Larissa Schmidt, na entrevista coletiva que concedeu nesta quinta-feira (11) sobre o decreto de calamidade, e a afastou dos outros jornalistas.

Veja vídeo:


Crivella disse que, na cobertura do temporal da última segunda-feira (8), a Globo fez "drama" com coisas "corriqueiras".

"É impressionante como a Rede Globo de Televisão é absolutamente contra a cidade do Rio de Janeiro. É a televisão que anuncia, o tempo todo, os problemas do Rio, que faz drama sobre coisas corriqueiras que acontecem nas nossas vidas desde que eu nasci aqui", diz o prefeito.

A repórter questiona: "O senhor acha que o aconteceu foi um drama corriqueiro? Perdão, prefeito, o senhor acha que o que aconteceu, a pior chuva em 22 anos, foi um drama corriqueiro"?

Neste momento, Crivella vira de costas para a repórter: "Dá licença, dá licença, vou falar para cá", disse, olhando para outros jornalistas.

A repórter insiste: "Dez pessoas mortas, prefeito, desculpa".

"A cidade do Rio de Janeiro... Não, não, não, não quero falar com vocês. É um direito que eu tenho", diz Crivella, afastando a repórter com a mão.

Pouco depois, o prefeito diz: "O que a Globo quer é dinheiro na sua propaganda. O que ela quer é que a gente faça uma festa no carnaval, e ela possa vender R$ 240 milhões com a prefeitura pagando todo o carnaval".

Globo repudia

Em relação às declarações do prefeito Marcelo Crivella, a Globo divulgou a seguinte nota:

"A Globo repudia a atitude do prefeito Marcelo Crivella de afastar a repórter Larissa Schmidt dos jornalistas que cumpriam a obrigação de entrevistá-lo.

A Globo também repudia a afirmação de Crivella de que a emissora fez drama com coisas corriqueiras na cobertura jornalística do temporal de segunda-feira.

A Globo cobriu uma tragédia que tirou a vida de dez cariocas. E cumpriu a obrigação jornalística de mostrar que a prefeitura demorou a acudir a população. Um fato reconhecido pelo próprio prefeito, num momento raro de autocrítica.

A Globo lamenta também as declarações descabidas de Marcelo Crivella quanto ao carnaval.

A Globo compra os direitos de transmissão das escolas de samba – e paga um valor quase seis vezes maior do que aquele que elas recebem de subvenção da prefeitura.

A Globo se solidariza com a repórter Larissa Schmidt e, mais uma vez, com os cariocas. Em especial, com as famílias dos mortos na tragédia."

Sindicato lamenta

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro enviou nota em que "lamenta a atitude do prefeito".

"Cabe a toda e qualquer autoridade atender aos questionamentos da imprensa, que visa esclarecer à população sobre as medidas do poder público. Eventuais atitudes que cerceiem o trabalho das equipes de reportagem comprometem o direito de a população avaliar o trabalho da administração municipal, tanto no que diz respeito aos aspectos positivos, quanto aos negativos.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio de Janeiro se solidariza com todos os profissionais de imprensa presentes à entrevista coletiva, que se viram prejudicados com a suspensão repentina da prestação de contas à população carioca, por parte do prefeito Marcelo Crivella."

Abraji
A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo também emitiu nota de repúdio. No texto, Abraji diz que Crivella é "sobrinho de Edir Macedo, proprietário da Record TV, emissora concorrente da TV Globo" e que considera a atitude do prefeito diante dos questionamentos de Larissa Schmidt "incompatível com seu cargo".

"Agentes públicos têm o dever de fornecer informações sobre suas atividades e de respeitar o trabalho dos jornalistas de levar tais informações ao público. Discriminar meios de comunicação é antidemocrático e fere a liberdade de imprensa."


Veja a versão dos fatos do R7 ( Record TV).

Nenhum comentário

Deixe sua opinião, sempre com respeito: