Mulheres atearam fogo a duas igrejas de Utah, EUA

Uma mulher de Lindon foi presa na sexta-feira, depois que a polícia disse que atearam fogo em duas capelas de Orem da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, causando uma perda estimada de US $ 600 mil.
Mapa dos Estados Unidos, com o estado americano Utah de vermelho, em destaque.
Tube News, via Deseret News
29/03/2019  16h30m
Jillian Robinson, 18, foi registrada na Cadeia do Condado de Utah para investigação de incêndio criminoso, roubo criminoso, arrombamento e posse de ferramentas de roubo. 

Por volta das 1h50 da manhã, um incêndio foi registrado em uma capela às 12h30 da 950 West. "Quando nossos policiais chegaram, viram a fumaça vindo de dentro e uma porta que estava quebrada. Eles entraram e viram vários incêndios em toda a igreja", afirmou Orem à polícia no Facebook. "Eles foram capazes de apagar as chamas com um extintor de incêndio que um dos policiais tinha em seu carro de patrulha. Uma vez lá dentro, você não precisava ser um detetive ou um investigador de incêndio para dizer que esses incêndios haviam sido intencionalmente cometidos por alguém " 

O policial que o prendeu também observou em um depoimento policial: "Na chegada, observei que havia vários pequenos incêndios dentro da capela. (...) A porta de vidro da capela estava quebrada no lado sudoeste". A polícia também encontrou grafites dentro da igreja e "Satan Lives" escrito em sharpie, afirma o depoimento. Enquanto os oficiais revistavam a área e checavam outras igrejas, viram uma mulher em outra capela a menos de um quilômetro de distância, a 828 W. 1600 North.

Aquele prédio também tinha a mesma declaração escrita em um congestionamento de porta, de acordo com o relatório, e havia um forte odor de gasolina na entrada. A mulher tinha uma mochila que também "cheirava a gás", um isqueiro e uma furadeira elétrica, de acordo com o post no Facebook. "Robinson tinha em sua posse uma garrafa que cheirava a gás e um isqueiro e fósforos. Foi então relatado que Robinson também tinha um isqueiro preto e fósforos", afirma o depoimento.

Oficiais tinham Robinson preencher voluntariamente uma declaração, na qual ela escreveu: 
"Eu agi sozinho no incêndio que foi iniciado na igreja em 1200 (Norte). Eu estava com raiva e tudo o que eu queria fazer era acender uma pequena fogueira e Eu fugi da cena e não olhei para trás. Eu me senti como brincar com fogo por causa da minha vida louca em casa, isso não era um crime de ódio ", de acordo com o depoimento. 

Robinson foi acusado na terça-feira no Tribunal de Justiça de Lindon de posse de drogas e posse de apetrechos para uso de drogas, tanto de delitos de classe B quanto de porte de tabaco por um menor, uma contravenção de classe C.

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião, sempre com respeito:

Tecnologia do Blogger.