Usuários de drogas usam prédio abandonado como 'motel' em SP

Imóvel também está acumulando água e gerando focos de dengue, segundo vizinhos.
Segundo os vizinhos do prédio abandonado, usuários de drogas invadiram o imóvel há, pelo menos, seis meses — Foto: G1 Santos
Tube News, via G1
15/02/2019  16h50m
Um prédio abandonado foi ocupado por pessoas em situação de rua e usuários de drogas no Centro de São Vicente, no litoral de São Paulo. De acordo com informações de vizinhos, água acumulada, mosquitos, ratos e lixo são alguns dos problemas que o abandono está gerando. Em meio a tudo isso, até crianças de colo e moradores fazendo sexo já foram vistos no local.

O G1 conversou com moradores que vivem próximos ao prédio abandonado, localizado na rua do Colégio, na Biquinha, mas não quiseram se identificar. Eles dizem que a situação começou há mais ou menos seis meses e que o prédio, do térreo ao terceiro andar, está tomado por pessoas em situação de rua e usuários de drogas.

“Essa é um situação muito triste. Eles brigam entre si, consomem drogas e já vimos crianças no meio disso. Não conseguimos fazer nada. Muitos mosquitos e ratos já apareceram na vizinhança por conta do lixo que se acumulou. O pior é que já vimos gente com criança de colo nessa situação”, lamenta um dos vizinhos.

Para uma das vizinhas do prédio, o local serve de esconderijo para usuários de drogas, apenas, e não é um abrigo para pessoas em situação de rua. De acordo com ela, todos que passam por lá sempre trocam de roupas e, inclusive, ficam nus como se estivessem “em casa”.
A prefeitura já pediu providências por parte do dono do imóvel, mas ele não atendeu as solicitações — Foto: G1 Santos
“O prédio é ocupado por usuários de drogas. É um entra e sai dia e noite. Eles fazem círculos e ficam usando droga durante todo o dia, ficam nus e também fazem sexo. Isso é um descaso do proprietário do imóvel e da prefeitura com os vizinhos”.

Além disso, os moradores relataram ter muita água acumulada no subsolo do prédio. Parada há semanas, invadindo a calçada e facilitando a proliferação de mosquitos, inclusive do Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya.

Moradores informaram, também, que já acionaram o serviço de dengue da prefeitura de São Vicente, que encontrou diversos focos do mosquito. Acionaram, também, a Polícia Militar que informou aos moradores que nada poderia ser feito, apenas deu a sugestão de conversar com o poder público.

O G1 entrou em contato com a municipalidade que, por meio de nota, disse que tem pedido providências por parte do proprietário do imóvel, que não atendeu as solicitações. Diante disso, a Secretaria de Obras Particulares (Seob) está elaborando um dossiê para dar entrada no Ministério Público (MP).

“Uma avaliação mais aprofundada do imóvel só será possível a partir da decisão do MP, mas até o momento não há risco de desabamento do prédio abandonado. A Seob ressalta que já foram lavradas mais de R$ 50 mil em multas”.

O G1 tentou o contato com a defesa do proprietário do imóvel, mas ele não quis comentar o assunto.

Nenhum comentário

Deixe sua opinião, sempre com respeito: