Tragédia em Brumadinho: sobre para 165 mortos

Corpo de Bombeiros usou pela primeira vez 250 aparelhos de geolocalização nesta quinta-feira (7). Mesmo em dia de chuva, cerca de 50 homens e 16 máquinas fizeram resgates.
Cerca de 100 funcionários da Vale estão desaparecidos após rompimento de barragem, diz bombeiro. Foto: Reuters Brasil
Tube News, via G1
08/02/2019  06h14m - Atualizado em 12/02/2019 as 06h21m
Mesmo com chuva, cerca de 50 homens e 16 máquinas reviraram a lama, nesta quinta-feira (7), no 14º dia de buscas em Brumadinho, na Grande BH.

Até o momento, 165 mortes foram confirmadas na tragédia. Outras 155 pessoas continuam desaparecidas.

De acordo com a corporação, 250 aparelhos de geolocalização ajudam os militares que trabalham na zona quente, uma novidade que começou a ser usada.

De acordo com o tenente-coronel Anderson Passos, o equipamento permite a localização em tempo real de cada bombeiro, que pode solicitar apoio e socorro.

Ainda segundo o tenente-coronel, a tecnologia marca, por exemplo, quantos passos foram dados por cada bombeiro e por onde eles passaram.

Nova ponteA reconstrução da ponte que liga o distrito de Casa Branca a Brumadinho começou a ser feita nesta quinta. A estrutura foi levada pela onda de lama do rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão, da Vale.

De acordo com o tenente-coronel Flávio Godinho, coordenador da Defesa Civil, o acesso será refeito pela Vale e deve ficar pronto em até três semanas.

A Rodovia Alberto Flores é a principal forma de acesso de Casa Branca a Brumadinho. Por isso, a interdição tem complicado a vida dos moradores.

Visita de ministraA ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, esteve na região. Ela e Sérgio Queiroz, secretário nacional de proteção global, falaram que vão "listar barragens" em perigo e fornecer dados às empresas.

O governo também vai exigir treinamentos para evacuação de populações em risco. Não foram dados prazos para essas medidas.

"Deixamos um recado muito duro para a Vale. Nós não vamos deixá-los quietos. Vamos estar acompanhando e cobrando medidas da Vale no âmbito de direitos humanos", comentou Damares.

Números da tragédia - 157 mortos confirmados – 134 identificados
 - 182 desaparecidos
 - 192 resgatados - 393 localizados

Postar um comentário

0 Comentários