Indígenas e militares venezuelanos entram em confronto

Há relatos de morto e feridos. Confronto ocorreu a cerca de 70 km da fronteira com o Brasil, que está fechada por ordem de Nicolás Maduro. Guardas permitiram a passagem de duas ambulâncias com feridos.
(foto: Arquivos / AFP)
Tube News, via G1
22/02/2019  13h01m
Indígenas e militares venezuelanos entram em confronto nesta sexta-feira (22) na cidade de Kumarakapay.

Uma pessoa morreu e diversas ficaram feridas por tiros, segundo disseram líderes indígenas e parentes de vítimas à agência de notícias Reuters.

A cidade fica a cerca de 70 km de Santa Elena de Uairén, na fronteira com o Brasil, que está fechada por ordem do presidente Nicolás Maduro.

Apesar do bloqueio, por volta das 9h desta sexta guardas venezuelanos liberaram a passagem de duas ambulâncias venezuelanas com pessoas feridas. As ambulâncias seguiram primeiro para o Hospital Délio Tupinambá, o único de Pacaraima, mas depois saíram com destino ao Hospital Geral de Roraima, em Boa Vista, a 215 km da fronteira.

Funcionários do hospital de Pacaraima disseram ao G1 que os veículos transportavam ao menos três pessoas – duas delas feridas a tiros.

Pelo Twitter, Juan Gauidó, opositor que se autoproclamou presidente interino da Venezuela, afirmou que o confronto em Kumarakapay deixou 1 morto e 12 feridos.

De acordo com a Reuters, alguns indígenas haviam expressado apoio aos planos da oposição venezuelano de permitir a entrada de ajuda humanitária na Venezuela.

Guaidó marcou para o próximo sábado a passagem de ajuda humanitária doada por outros países, entre eles o Brasil. Voluntários irão em caravanas às fronteiras terrestres e marítimas do país para ajudar. Mas Maduro se nega a receber ajuda internacional, que segundo ele representa um pretexto para uma invasão militar à Venezuela e subsequente golpe para tirar o chavismo do poder.

Postar um comentário

0 Comentários