As impressionantes imagens de Chicago congelada

Metrópole americana foi afetada por temperaturas comparáveis às da Antártida; frente fria já deixou 12 mortos no país.
Vista de prédios em Chicago e beira do Lago Michigan congelada — Foto: Reuters/Pinar Istek

Tube News, via BBC Brasil
01/02/2019  06h54m
Regiões dos Estados Unidos estão enfrentando a mais forte onda de frio das últimas décadas, segundo meteorologistas.

Estas condições extremas, causadas por uma massa de ar gelado em rotação conhecida como vórtice polar, podem fazer a temperatura chegar a até -53°C em alguns locais e trazer graves riscos à população.

De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA (NWS, na sigla em inglês), existe a possibilidade de uma pessoa congelar em menos de 10 minutos se sair ao ar livre em circunstâncias como essas.

Desde início da semana, a frente fria já deixou 12 mortos no país. A expectativa é que a temperatura chegue a - 40º até começar a subir na sexta-feira. Escolas, serviços de transporte e o comércio foram afetados.

Este clima - que já afeta dezenas de milhões de pessoas no país e forçou o cancelamento de milhares de voos - levou à declaração de estado de emergência nos Estados de Wisconsin, Michigan e Illinois, no Centro-Oeste, bem como em Alabama e Mississippi, localizados no sul e normalmente mais quentes.

Frio em Chicago

Os meteorologistas previam que em Chicago, no Estado de Illinois, nesta semana seria sentido mais frio que no Everest e na Antártica.

Na quarta-feira, a cidade amanheceu congelada com temperaturas de -30 ºC.

Veja fotos da cidade:

Pessoa observa rio gelado em Chicago — Foto: Pinar Istek/Reuters 
Neve e gelo cobrem porto no Lago Michigan, em Chicago, na quarta-feira (30) — Foto: Nam Y. Huh/AP


Carros ficaram cobertos de neve em Chicago, na segunda-feira (28) — Foto: Rich Hein/Chicago Sun-Times via AP

Passageiros aguardavam trem enquanto a neve caía em Chicago, nos EUA, na segunda-feira (28) — Foto: Kiichiro Sato/AP

Trilhos de trem estavam cobertos de neve em Chicago, nos EUA, na segunda-feira (28) — Foto: Kiichiro Sato/AP

Postar um comentário

0 Comentários