A confusão em bar no Leblon após suspeita de tentativa de estupro

Empresário preso por assediar duas mulheres aparece nas imagens sendo agredido por outros clientes. Justiça aceita pedido de prisão preventiva.
No alto do vídeo, empresário aparece já caindo no chão após ser agredido — Foto: Reprodução
Tube News, via G1
26/02/2019  19h49m
Imagens gravadas por câmeras de segurança do bar Belmonte, no Leblon, mostram uma confusão na madrugada de segunda-feira (26), quando um homem foi acusado por uma mulher de tentativa de estupro.

Assista:


No vídeo, é possível ver as pessoas se protegendo de uma aparente briga. Em outro momento, um homem, que seria o empresário Ricardo Elias Mota de Oliveira, de 28 anos, surge já caindo, após ser agredido por outros clientes.

Seguranças do bar impediram que ele fosse linchado, e Ricardo foi preso em flagrante. Nesta terça (26), a polícia pediu a conversão da prisão para preventiva. Assim, o empresário irá responder o crime preso na penitenciária de Benfica, para onde foi levado.


O empresário foi preso em flagrante pela 14ª DP (Leblon) depois de importunar uma jovem e tentar estuprar outra dentro do banheiro do bar. A testemunha estava no bar quando o episódio aconteceu e disse que uma das vítimas também foi agredida e ficou com ferimentos na boca.

“A gente estava lá, de boa. E, do meio do nada, saem duas mulheres do banheiro, tipo, desesperadas, gritando, falando assim ‘chama o garçom, chama o garçom, chama alguém, porque tem uma mulher no banheiro gritando, com a voz de um cara lá também’. Geral do bar ficou nervoso e aí foi uma galera para o banheiro. E ai, sai o cara do banheiro feminino com o cinto arriado e a mulher lá dentro, com a boca sangrando”, contou a testemunha.

Em depoimento na delegacia, Ricardo Elias afirmou que pagou a conta do bar e foi ao banheiro antes de ir embora e não lembra o que aconteceu lá dentro. Ele disse ainda que não agrediu ninguém e negou as outras acusações.

Justiça aceita pedido de prisão preventivaA juíza Amanda Azevedo Ribeiro Alves, durante a audiência de custódia, nesta terça-feira (26), decidiu aceitar o pedido do Ministério Público para converter a prisão em flagrante do empresário Ricardo Elias em prisão preventiva, pelos crimes de importunação sexual e tentativa de estupro.

Os advogados do empresário preso no último domingo pediram a liberdade provisória do acusado durante a audiência. Contudo, a Juíza alegou em sua decisão que os crimes tentados são "repugnantes", principalmente por serem contra mulheres.

Segundo a decisão judicial, o acusado se aproveitou "do momento em que as vítimas estavam no banheiro do estabelecimento". Para a juíza, nesse tipo de caso a lei deve ser aplicada de forma enérgica.

"Esses são crimes de enorme complexidade e grande reprovabilidade considerando o atual momento em que vivemos de extrema violência contra a mulher. O Poder Judiciário deve reagir para paralisar o crescente número de crimes contra as mulheres, aplicando a lei de forma enérgica".

Com a decisão, Ricardo Elias ficará preso por tempo indeterminado até a decisão final da justiça. A pena máxima para os crimes de importunação sexual e tentativa de estupro podem chegar a mais de quatro anos.

Nenhum comentário:

Deixe sua opinião, sempre com respeito:

Tecnologia do Blogger.