Vaca pula na piscina de fazenda para se refrescar em Goiás

Criola pulou em piscina construída para filhos de criador de animais. Veterinária alerta para cuidados a serem tomados em dias de calor.
Vaca pula na piscina de fazenda para se refrescar após termômetros marcarem 37 °C em Vianópolis — Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Tube News, via G1
25/01/2019  10h57m
As altas temperaturas registradas em Vianópolis, no centro de Goiás, renderam uma surpresa para o criador de animais e comerciante João Bosco Sobrinho, de 48 anos: a vaquinha de estimação dele, Criola, pulou na piscina da fazenda para se refrescar. A situação, ocorrida na tarde de terça-feira (22), foi registrada em vídeo. Na ocasião, a temperatura estava próxima aos 37 °C.

O vídeo mostra o animal dentro da piscina da propriedade rural, geralmente usada pela família do criador de animais.

“Eu estava arrumando uma égua e escutei um barulho. Quando eu olhei, a Criola estava dentro d’ água. Achei graça demais. O calor está tão grande que até a Criola está banhando de piscina”, diverte-se.

A vaca tem 3 anos e é a queridinha da família. “Umas três semanas atrás o leitão pulou também. Foi minha filha que viu e me gritou. O leitão ficou lá nadando, nadando. Achei bom demais. Foi engraçado, mas acho que com ele foi acidente.”

De acordo com João, a piscina foi feita para os filhos brincarem e é bem pertinho da casa da família. A vaca é usada apenas para tirar leite, destinado ao consumo diário da família. Ele conta que sempre deixa o animal solto no quintal para comer a grama e as mangas que caem no chão.

O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) informou que, na terça-feira, as temperaturas em Vianópolis variaram entre 22°C e 37°c.


Cuidados
Segundo a veterinária Moara Gomes Lopes, é normal o animal procurar “refúgio” em dias quentes. “Na natureza procurariam cacimbas, represas, lagos e rios. Porém, com a escassez destes recursos e o avanço da cidade, eles procuram qualquer fonte de água para refrescarem.”

A profissional cita o perigo que as altas temperaturas podem representar para os animais. Os bichos, até mesmo os de grande porte, podem sofrer desidratação, crises de hipertermia, dermatites e, em casos mais graves, morrer, diz.

Para evitar que isso aconteça, Moara afirma é preciso tomar cuidado, disponibilizando sempre sombra e água fresca, em abundância, para o animal. Até a alimentação tem que ser mais leve e controlada, diz a veterinária.

Nenhum comentário

Deixe sua opinião, sempre com respeito: