Mãe e filha mortas em SP foram atingidas por raríssimo 'raio do céu azul' - Tube News

@otubenews

10 janeiro 2019

Mãe e filha mortas em SP foram atingidas por raríssimo 'raio do céu azul'

Mãe e filha que morreram em Registro estavam em área aberta e rodeada por árvores no momento da descarga elétrica.
Raios podem atingir o solo mesmo sem formações de tempestades aparentes — Foto: Antonio Salaverry/Arquivo pessoal
Tube News, via G1
10/01/2019  18h37m
Mãe e filha que foram mortas por um raio em Registro, no interior de São Paulo, durante um dia ensolarado, foram vítimas de um fenômeno bastante raro. A situação é conhecida como 'raio do céu azul' e acontece mesmo quando não há formação de tempestade perto de onde o acidente aconteceu.

Segundo o diretor do Grupo de Eletricidade Atmosférica (ELAT) do INPE, Dr. Osmar Pinto Júnior, esse fenômeno é bastante incomum. "Se chama 'raio do céu azul'. É uma descarga que se desloca na horizontal, a partir de uma tempestade, antes de tocar o solo e, então, atinge um local distante, onde o céu está azul e ensolarado. É uma situação rara", explica.

De acordo com Júnior, apesar da distância da tempestade, muitas vezes é possível ouvir o som das trovoadas ao fundo. "Nessa hora, o ideal é buscar um abrigo seguro, sempre a partir do momento em que se escuta o barulho de um trovão. Essa atitude deve ser tomada independente do céu estar claro ou escuro", orienta.

Já segundo o professor do Insituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG-USP), Mario Festa, as pessoas não devem tomar cuidado com os raios apenas durante tempestades. "Infelizmente, as pessoas acham que esse tipo de coisas não vai acontecer com elas, somente com os outros. Tudo que basta é um segundo para eles se tornarem esses 'outros'", afirma Festa.

De acordo com o professor, acidentes com raios são comuns pois as pessoas querem aproveitar áreas como praias e campos até o último minuto. "Temos que evitar ao máximo esse tipo de lugar durante trovoadas e temporais, principalmente durante o verão. Esses raios podem cair antes do temporal ser formado, então as pessoas não dão atenção. Quando ouvimos um trovão, que é uma expansão violenta do ar provocada por um raio, é o momento em que precisamos nos abrigar".

Em caso de trovoadas, Festa afirma que as pessoas devem evitar exposição ao ar livre, ficar em locais elevados ou próximas a objetos metálicos, assim como não utilizar bicicleta ou motocicleta. O professor completa afirmando que os melhores lugares para proteção, caso a pessoa esteja ao ar livre, são em locais fechados como metrôs, carros com os vidros quase fechados, aviões, barcos ou navios. "Descargas elétricas, como raios, são frequentes em locais elevados e com condutores de eletricidade, como antenas e árvores", finaliza Festa.

Segundo o meteorologista do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (CPTEC-INPE), Diogo Arcego, esses temporais são frequentes no verão por conta do calor e do aquecimento elevado das massas de ar, o que provoca pancadas de chuva, geralmente durante a tarde e a noite. "A elevação dessa massa de ar aquecida forma as nuvens. Lá em cima, partículas de ar e gelo colidem dentro das nuvens, gerando os raios, que podem cair antes dos temporais", finaliza.
Postar um comentário