Pescador se assusta ao pegar peixe de 80 quilos na Amazônia

Pirarara de grandes proporções foi pescado na última semana no rio Madeira por um pescador da cidade de Carauari.
Em primeiro plano, a pirara fisgada no Rio Madeira (Foto: Arquivo pessoal/Gilberto Cabral de Andrade)
Tube News, via Globo Rural
18/12/2018 19h08m
Acostumado a ver peixe de todo tipo e tamanho na Manaus Moderna, como é chamado o mercado de peixes de Manaus, o peixeiro Gilberto Cabral de Andrade levou um susto quando abriu um aplicativo de mensagens no celular no último domingo (16/12).

Recebeu, de um primo que mora na cidade de Carauari, a 6 dias de barco da capital do Amazonas, a imagem de uma pirarara pescada com cerca de 1,50 m e 80 quilos.

“É muito raro achar uma pirarara com esse tamanho”, diz Gilberto, mais habituado a tambaquis, piranhas e aos imensos pirarucus que costuma limpar e vender no mercado.

“Na Moderna recebemos pirararas pequenas. Quando chegam, têm cinco, seis quilos no máximo”.

O peixe da foto foi pescado na semana passada no rio Madeira, afluente do rio Solimões ou Amazonas. A pesca, com linha e anzol, é um desafio para os pescadores. Quando fisgado, o peixe arrasta barcos e canoas para as margens.


A pirarara é um dos peixes grandes da Amazônia, podendo chegar a 1,50 e a atingir mais de 50 quilos, exatamente como o pescado pelo primo de Gilberto. A espécie é nativa da região Norte, com incidência nas bacias dos rios Araguaia, Tocantins e Amazonas.

O peixe de água doce é onívoro, comendo inclusive peixes menores. A espécie vive no fundo dos rios e tem hábitos noturnos, ocupando também várzeas e igarapés e chegando a alcançar as cabeceiras do rio Amazonas.

E o que foi feito do peixe pescado pelo primo de Gilberto? “Ele só pode ter comido. O filé de pirarara é muito apreciado”. Haja filé.

Postar um comentário

0 Comentários