Mulher grávida é morta a flechada em Londres - Tube News

@otubenews

14 novembro 2018

Mulher grávida é morta a flechada em Londres

Assassinato ocorreu em frente ao marido e aos filhos, enquanto lavav a louça, diz jornal. Ex-marido é acusado.
Foto divulgada pela imprensa britânica como sendo de Sana Muhammad, vítima de assassinato em Londres por uma flecha — Foto: Facebook/Reprodução
Tube News, via G1
14/11/2018  08h25m
Uma mulher de 35 anos foi morta com um tiro de flecha na cozinha de casa, em Londres, Reino Unido, na segunda-feira (12). Segundo relato do marido ao jornal britânico "Evening Standard", o crime ocorreu em frente a ele e os cinco filhos. A vítima, identificada como Sana Muhammad, estava grávida de oito meses. O bebê sobreviveu.

De acordo com o jornal, o assassino usou uma besta – um tipo de arco usado para disparar flechas na horizontal. O marido de Sana, Imtiaz Muhammad, relatou que o atirador estava escondido no quintal da casa da família antes do disparo.

"Ele me encarou, estava prestes a atirar, então corri para dentro de casa. Minha mulher estava lavando louça, e eu gritei 'corre, corre, corre'", relatou Muhammad.

Um homem que já viveu com Sana foi acusado de tê-la matado, afirma o jornal "The Guardian". Ramanodge Unmathallegadoo, de 50 anos, está detido e vai comparecer ao Tribunal Criminal Central de Londres e Gales na quinta-feira (15).

Cesária de emergência
A flecha atingiu a barriga de Sana, mas não chegou a acertar o bebê. Ainda viva, Sana passou por uma cesária de emergência para tentar salvar a criança. Ela não resistiu e morreu três horas depois. O bebê recebeu o nome de Ibrahim.

"O bebê deveria nascer em quatro semanas. Eles [os médicos] operaram [Sana] com a flecha ainda cravada porque seria muito perigoso tirá-la", disse Muhammad, marido de Sana.

Mudança de nome
Antes de se casar com o atual marido e adotar o nome Sana, a vítima de flechada era registrada com outro nome: Devi Unmathallegadoo, o mesmo sobrenome do homem acusado pelo assassinato. Ele seria pai de três dos cinco filhos.

Com Imtiaz Muhammad, marido que presenciou o ataque, Sana teve os outros dois, além do bebê que sobreviveu à tentativa de assassinato. Ele, nascido no Paquistão, relatou ao "Evening Standard" que conheceu a mulher, de origem das Ilhas Maurício, enquanto ela se divorciava.

"Quando nós nos conhecemos, ela estava no processo de divórcio, então eu a dei apoio. Nós nos amávamos muito. Sempre estávamos juntos", contou Muhammad.
Postar um comentário