Bugio ataca bebê dentro de casa no Paraná - Tube News

@otubenews

15 novembro 2018

Bugio ataca bebê dentro de casa no Paraná

Menina foi atacada na manhã desta quarta-feira (14) enquanto assistia à televisão na sala de casa.
Macaco bugio atacou criança dentro de casa em Araucária nesta quarta-feira (14). — Foto: Ed Dimas da Cunha/Acervo Pessoal
Tube News, via G1 e RPC
14/11/2018  08hm
Um bebê de um ano e nove meses foi atacado por um macaco bugio dentro de casa em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba, na manhã desta quarta-feira (14).

O animal invadiu a sala pela sacada do prédio onde a criança estava assistindo à televisão e atacou a menina na cabeça, segundo o pai da criança, Fernando Henrique Balardim.

"Ele fez dois ferimentos, um no topo da cabeça, expondo o crânio, e outro profundo na testa" contou Fernando.

A mãe da criança estava na cozinha quando o ataque aconteceu e não conseguiu evitar os ferimentos.

Segundo o pai da menina, ela passa nesta tarde por uma cirurgia para a reconstituição do couro cabeludo. A criança está no Hospital do Trabalhador, em Curitiba, e, de acordo com a Secretaria de Saúde do Paraná, o quadro é estável.

Problema antigo
O síndico do condomínio, Ed Dimas da Cunha, contou que há dois meses o macaco tem aparecido com frequência no residencial.

"Procuramos os órgãos ambientais para saber quais as providências deveriam ser tomadas e nunca tivemos resposta. IAP (Instituto Ambiental do Paraná) e Força Verde não assumem qualquer responsabilidade", disse o síndico.

Segundo o IAP, o aparecimento desses animais em área urbana acontece, principalmente, devido ao desmatamento realizado pelo ser humano, na qual acaba invadindo a área que seria de território deles.

O instituto ainda alerta que não é indicado oferecer alimentos para os animais.

O IAP é responsável pelo recebimento, tratamento e destinação adequada de animais silvestres oriundos de fiscalizações e entregas voluntárias.

Segundo o órgão, cabe à pessoa contratar uma consultoria ambiental para realizar esse manejo ou no caso seja um animal que não ofereça riscos, que a própria pessoa faça a captura e entregue ao IAP.

A Força Verde não havia divulgado um posicionamento até a última atualização desta reportagem.
Postar um comentário