Soyuz tem queda livre em pouso de emergência; astronautas sobrevivem - Tube News

@otubenews

11 outubro 2018

Soyuz tem queda livre em pouso de emergência; astronautas sobrevivem

Após falha no lançamento, sistema de salvamento da nave russa funcionou perfeitamente e os dois tripulantes dentro da cápsula de comando sobreviveram sem um arranhão.
Soyouz tem queda livre em pouso de emergência; astronautas sobrevivem
Tube News, via G1 e Jornal Nacional
11/10/2018 22h09m
Um americano e um russo sobreviveram a um pouso de emergência depois da falha no lançamento de um foguete no Cazaquistão.

O sistema de salvamento funcionou perfeitamente e os dois tripulantes da nave Soyouz, dentro da cápsula de comando, sobreviveram sem um arranhão. Mas aguentaram uma queda livre de mais de 50 quilômetros de volta à Terra.

O lançamento, no início da manhã no Cazaquistão, foi feito sem sinal de problemas. O foguete Soyuz é considerado um dos mais seguros que existem.

O cosmonauta russo Alexey Ovchinin e o astronauta americano Nick Hague iriam entrar em órbita e depois acoplar a cápsula à Estação Espacial Internacional, onde uma astronauta americana, um astronauta europeu e um cosmonauta russo já estão trabalhando.

Mas com pouco mais de dois minutos na trajetória de subida, no momento em que uma parte do foguete deveria se desprender do resto, a tripulação sentiu o que descreveu como uma sensação de gravidade zero – há imagem em que é possível ver pedaços da Souyz no céu.

Naquele momento, a nave acionou o sistema de emergência. A cápsula se desprendeu do foguete e usou um paraquedas para frear a queda. Os tripulantes tocaram o chão perto a 500 quilômetros do ponto de partida.

Alexei Ovchinin e Nick Hague foram recebidos por familiares assim que voltaram à base espacial russa.

O alivio com o retorno dos dois não escondeu a preocupação com a causa do acidente. Técnicos do programa espacial russo vão investigar se houve negligência durante a construção do foguete.

Outra possibilidade mais grave é sabotagem. Isso preocupa não só o programa espacial russo, mas a Nasa, que é parceira nas missões da estação internacional. Não é uma preocupação gratuita. Depois da última missão, em agosto, uma perda de ar constante na cápsula de comando foi rastreada a uma perfuração que ainda está sendo investigada. Pode ter sido um erro de construção ou pode ter sido um ato proposital.


Veja reprotagem completa do Jornal Nacional:
Postar um comentário