Rapaz é morto ao reagir a assalto para defender noiva em SP - Tube News

@otubenews

15 outubro 2018

Rapaz é morto ao reagir a assalto para defender noiva em SP

Rafael Campos Arraes foi baleado por assaltantes em Osasco quando tentava defender a noiva.
Ladrão atira em Rafael que já tinha sido baleado e estava caído no chão — Foto: TV Globo/Reprodução
Tube News, via G1
15/10/2018 23h19m
O analista de sistemas Rafael Campos Arraes, de 22 anos, morto por assaltantes em Osasco, na Grande São Paulo, na tarde de domingo (14), estava com o casamento marcado com a noiva para setembro do ano que vem, segundo revelou a família da vítima.

Rafael estava na companhia da noiva quando surgiram dois bandidos em uma moto branca com vermelho e abordaram o casal. O garupa da moto desceu com uma arma na mão e anunciou o assalto. Durante a ação, Rafael tentou desarmar o assaltante, mas se desequilibra e caiu por cima da moto. O piloto da moto joga a bicicleta por cima do ciclista e o comparsa atira. Depois, já na moto, o comparsa realiza mais dois disparos. A dupla foge levando a bolsa da mulher.

"A família tá bem abalada", disse Rodrigo Arraes, primo de Rafael. "Acho que no ímpeto de tentar protege-la e naquela reação de susto, ele acabou avançando, jogando em cima a bicicleta, se desequilibraram e a moto caiu A gente assiste isso quase todo dia na TV, mas nunca imagina que vá acontecer com a gente né? Infelizmente, Deus sabe o que faz, conforta na hora que tem que confortar e a gente tem que tocar nossa vida. Infelizmente."

"Ele e estava planejando casar em setembro do ano que vem. era a primeira namorada dele e ela também era o primeiro namorado, se gostavam bastante, a gente fica bem triste porque tinha tudo pra serem felizes e aí pela violência que a gente tá enfrentando, foi tudo interrompido."

Moradores da rua dizem que assaltos são comuns na região. Nesta segunda foi colocada uma faixa pedindo justiça.

Segundo a Polícia Militar e a Polícia Civil, o jovem foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e encaminhado ao pronto-socorro Jardim D'Abril, mas não resistiu aos ferimentos. Ele tinha casamento marcado para setembro do ano que vem.

Segundo a polícia, ainda não há pistas dos assassinos. A noiva estava com dificuldade em reconhecer os criminosos, que estavam de capacete. Além disso, análise de câmeras de segurança indicam que a placa estava encoberta.

O caso será investigado pela Delegacia Seccional de Osasco e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Segundo dados da Secretaria de Estado de Segurança Pública, o números de latrocínio em 2018 já superam o total registrado em 2017 na cidade. Levantamento da produção do SP1 mostra que já são pelo menos dez casos de roubos seguidos de morte neste ano em Osasco. São quatro a mais que o ano passado inteiro.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) disse que um assassinato de agosto foi esclarecido e que, na semana passada, três pessoas foram detidas. Afirmou também que, para maior agilidade e eficiência na elucidação de crimes, policiais da delegacia de Osasco fazem ações de campo nos bairros mais sensíveis.
Postar um comentário