Dez histórias entre Felipe Melo e Flamengo - Tube News

@otubenews

27 outubro 2018

Dez histórias entre Felipe Melo e Flamengo

Volante não tem escalação confirmada pelo Palmeiras no jogo deste sábado e, se jogar, será a primeira vez a enfrentar o Fla no Maracanã; mas sua ligação com o Rubro-Negro é histórica.
Felipe Melo já esteve perto de retorno ao Flamengo num passado recente — Foto: Divulgação
Tube News, via Globo Esporte
27/10/2018 09h14m
Felipe Melo, hoje no Palmeiras, tem chance de ser titular e rever torcida e time de coração neste sábado. Diante do Flamengo, no Maracanã, pela 31ª rodada do Brasileirão, o volante terá uma experiência inédita na carreira se for mesmo a campo: será o primeiro jogo dele no estádio contra o clube que o revelou.

Criado no Flamengo, Felipe Melo subiu para os profissionais em 2001. Em 2003, foi para o Cruzeiro, depois para o Grêmio, e não voltou mais ao Rubro-Negro. Após dez anos na Europa, retornou ao Brasil – mas para o Palmeiras, onde é dos jogadores mais importantes do elenco e atualmente vem de boa sequência na equipe titular.

Primeira vez contra o Flamengo no Maracanã
Nos anos de 2003 e 2004, quando defendeu Cruzeiro e Grêmio, Felipe Melo chegou a ir ao estádio, mas ficou no banco de reservas na decisão da Copa do Brasil entre Fla e Cruzeiro – a equipe celeste seria campeã. Pelo Palmeiras, também não esteve em campo em duelo válido pelo Brasileirão de 2017, quando estava afastado pelo técnico Cuca. Agora, nova chance de pisar no gramado do Maracanã pela primeira vez como adversário dos rubro-negros.

Tensão no ar: carrinho em Vinícius Júnior ainda repercute
Pegou mal a falta dura que Felipe Melo cometeu na joia do Flamengo em junho, no jogo do primeiro turno do Brasileirão. Ele levou cartão amarelo no lance, acabou substituído durante o duelo e gerou insatisfação do clube rubro-negro. O banco de reservas do Flamengo pediu a expulsão do jogador. Também irritado, Felipe passou a discutir com os adversários e até mesmo com o técnico Mauricio Barbieri. Só o próprio Vinícius Júnior amenizou o clima depois do empate por 1 a 1 com o Palmeiras, chamando Felipe Melo de "meu amigo, meu paizão".

Retorno pós-afastamento por Cuca e "vinhozinho sem áudio"
Em novembro de 2017, Felipe Melo voltou a ser titular do Palmeiras, justamente contra o Flamengo, depois de um período de baixa no clube.

Em julho, ele viu vazar um áudio de WhatsApp em que chamava Cuca de "mau caráter" e "covarde" e acabou afastado do elenco. No mesmo áudio, abriu portas para seu retorno ao Flamengo (falaremos disso mais abaixo...). Felipe confirmou a veracidade do conteúdo, mas disse para desconsiderá-lo porque tinha tomado champanhe naquele dia. Depois da vitória do Verdão por 2 a 0, o volante lembrou a situação:

– Hoje vou poder chegar em casa, tomar um vinhozinho, champanhezinho, sem vazar áudio (risos).
Felipe Melo é abraçado pelo técnico Alberto Valentim no Palmeiras x Flamengo de 2017 — Foto: Marcos Ribolli
Provocação a vice do Flamengo
Em sua apresentação no Palmeiras, no início de 2017, Felipe Melo atacou diretamente Antonio Tabet, então vice-presidente de comunicação do Flamengo, por conta de um tuíte em que o dirigente o teria citado (não o fez nominalmente na ocasião). Posteriormente, Tabet disse que não gostaria de ver ''esse tipo de jogador'' no clube.

– Não acredito que exista no Flamengo um vice-presidente de marketing (na verdade, é de comunicação) que praticamente me chamou de "puta". Para rir, ele é número 1, mas como dirigente não dá. Não tive oferta do Flamengo, sou flamenguista, mas é o Palmeiras por quem eu vou lutar - disse Felipe Melo, na época.

Antonio Tabet é humorista e participa do canal "Porta dos Fundos". Ele deixou o Flamengo em janeiro de 2018.

As provocações ao Vasco
Bom flamenguista que é, Felipe Melo não se esquece de provocações ao Vasco, rival de sempre. Em 2016, por exemplo, foi ao Twitter brincar com o vice-campeonato do Golden State Warriors na NBA, liga americana de basquete. Na imagem, o astro do time, Stephen Curry, aparece com uma camisa do Vasco – a quem os rubro-negros costumam chamar de "vice".

O Vasco respondeu à postagem de Felipe Melo, que logo rebateu com "grande abraço e ótima segunda". Na época, o Vasco disputava a Série B do Brasileiro.
Felipe Melo tem "discussão" com a conta oficial do Vasco em 2016 — Foto: Reprodução/Twitter
Os quase retornos
Antes de acertar com o Palmeiras, Felipe Melo teve seu nome ligado ao Flamengo em diversas oportunidades. Depois, curiosamente, também.

No ano passado, afastado por Cuca, Felipe Melo citou no famoso áudio do WhatsApp que o momento seria o mais fácil para o Flamengo tentar uma reaproximação. Na época, não rolou – por falta de interesse do próprio clube rubro-negro.

Em temporadas anteriores, foi o Flamengo que tentou repatriar o jogador. inclusive quando ele estava na Inter de Milão, entre 2015 e 2016. Nessas ocasiões, o negócio não avançou.

Torcedor de arquibancada
Sempre que o calendário europeu permitia, Felipe Melo passava pelo Rio de Janeiro e, de quebra, matava a saudade do Flamengo. Em 2015, quando jogava no Galatasaray e tratava uma lesão no Brasil, Felipe Melo foi ao Maracanã assistir a Flamengo x Vasco. No fim, vitória rubro-negra por 2 a 1 (dois gols de Alecsandro), e mais provocações ao rival.

– Flamengo ganhou de 2 a 1, com dois do Alecgol? Eu já sabia – disse, em vídeo.

Libertadores de 2002
Felipe Melo não é muito de fazer gols, mas quando faz... Em 2002, com apenas 18 anos, disputou sua primeira Taça Libertadores e foi importante na campanha do Flamengo. Os dois gols foram contra a Universidad Catolica, na fase de grupos, um em Santiago e outro no Maracanã. Em casa, ele abriu o placar para o Rubro-Negro, que acabou sofrendo a virada por 3 a 1.

Gol que evitou um rebaixamento em 2001
Num dos anos mais difíceis da história do Flamengo, Felipe Melo ajudou a salvar o time da queda à Série B. Contra o Internacional, na antepenúltima rodada do Brasileirão, ele entrou no segundo tempo e fez o gol da vitória por 1 a 0 – o primeiro gol dele como profissional, inclusive. A vitória tirou o Fla da zona de rebaixamento. Uma vitória sobre o Palmeiras, na última rodada, selaria o final feliz para o drama.

– Na hora que cabeceei a bola e vi ela dentro do gol, nem acreditei! – desabafou Felipe Melo, depois do jogo.

Idolatrias
Em entrevista ao Esporte Espetacular logo que chegou ao Palmeiras, Felipe Melo foi questionado sobre quem seriam suas referências no futebol. Coincidência ou não, ele citou três nomes de personalidade forte em quem se inspira.

– Sempre tive como um dos grandes ídolos no futebol o Romário. Não tinha papas na língua, falava que ia fazer três gols e fazia. Eu fui crescendo e vi um jogador que era muito irreverente, que jogava no nosso rival, que é o Vampeta. E para ser muito sincero, sou fã do Verón. Que era um cara que se precisasse chegar junto ele chegava, mas ao mesmo tempo tinha uma qualidade de passe incrível – justificou.

E, como todo torcedor do Flamengo, há espaço também para Zico...

– Parabéns ao eterno ídolo de todos nós que somos flamenguistas #ZICO – postou Felipe Melo em março de 2012.
Postar um comentário