Pessoas se despedem da jornalista Graça Araújo no Recife - Tube News

@otubenews

09 setembro 2018

Pessoas se despedem da jornalista Graça Araújo no Recife

Parentes, fãs e amigos lotam a capela central do cemitério em que a comunicadora é velada neste domingo (9). Jornalista faleceu no sábado (8), após falência múltipla de órgãos.
Graça Araújo, jornalista pernambucana, faleceu aos 62 anos (Foto: Reprodução/TV Globo)
Tube News, via  G1 PE e TV Globo
Amigos, parentes e colegas de profissão prestam homenagens, neste domingo (9), à jornalista Graça Araújo, que faleceu no sábado (8) após falência múltipla nos órgãos. O velório ocorre no cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife.

Durante a despedida, os amigos, colegas de trabalho e admiradores conquistados ao longo de três décadas de jornalismo se emocionaram ao falar da comunicadora. "Ela era muito exigente do ponto de vista de linha editorial, mas tinha um misto de seriedade e sensibilidade com a equipe de produção", comenta Carlos Moraes, gerente de jornalismo da Rádio Jornal, onde Graça apresentava o programa Rádio Livre.

No espaço, a jornalista também apresentava o quadro Consultório de Graça, em que ouvia médicos e especialistas na área de saúde para tirar dúvidas da população. "Eu acompanhava os programas dela e aprendi muito sobre a questão de saúde. É uma perda irreparável e eu fico até sem palavras", afirma o eletricista Severino João do Nascimento.

Profissionais da área, presentes no velório, lamentaram a perda para o cenário da comunicação no estado. “Uma grande perda no jornalismo em Pernambuco e para a comunicação no Brasil. O trabalho de Graça é sinônimo de competência, de seriedade”, destacou o diretor regional da TV Globo em Pernambuco, Iuri Leite.

Adepta de uma vida saudável, Graça também criou laços afetivos com profissionais de educação física com quem treinava. "Ela era super motivada e motivava também quem estava do seu lado. Correr ao lado dela, praticar atividade física ao lado dela, estar com ela ela era sempre muito alegre", relembra o treinador Deco Nonato, responsável por preparar a jornalista para provas de corrida.

O corpo é velado desde a noite do sábado (8), na capela central do cemitério. À tarde, a previsão é de que familiares e amigos permaneçam reunidos na capela para homenagens faladas à comunicadora. Em seguida, também está prevista a realização de um culto.

A expectativa é de que o velório se encerre às 15h. Após a despedida do público, haverá uma cerimônia restrita à família. A cremação, também aberta exclusivamente para os parentes de Graça, acontece às 16h.
Corpo da jornalista Graça Araújo é velado por amigos, parentes e fãs em Paulista, no Grande Recife (Foto: Mônica Silveira/TV Globo)

Internação
Graça Araújo tinha 62 anos e treinava em uma academia na Zona Sul do Recife quando passou mal na noite da quinta (6). A jornalista foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até o Hospital Esperança, na Ilha do Leite, no Centro da Cidade. Na unidade de saúde, ficou constatado que ela teve um Acidente Vascular Cerebral (AVC) hemorrágico extenso.

Graça Araújo deu entrada em estado grave e, na sexta (7), segundo a direção médica do hospital, o quadro clínico da jornalista evoluiu para gravíssimo e ela passou a respirar por aparelhos. O estado de saúde se manteve inalterado até manhã do sábado (8), segundo os médicos.

No entanto, pouco antes das 13h, a equipe médica notou a diminuição dos batimentos cardíacos de Graça. Ela não resistiu à falência múltipla de órgãos e faleceu às 12h55.

Perfil
Nascida em 2 de abril de 1956 em Itambé, na Zona da Mata de Pernambuco, Maria Gracilane Araújo da Silva seguiu para São Paulo ainda criança. Começou a trabalhar aos 14 anos e, antes de chegar ao jornalismo, sonhava em ser médica e, para ajudar a pagar as despesas de casa, foi auxiliar de embalagem de enxovais de bebê, funcionária de uma indústria e balconista.

Ao trabalhar numa editora de uma revista de construção, desenvolveu interesse pelo ofício de comunicar. Formou-se em jornalismo em 1983, pela Universidade Alcântara Machado de São Paulo, Graça Araújo seguiu para Recife no mesmo ano.

Antes de trabalhar na TV, passou pelas rádios Transamérica e Clube. Na TV Globo, esteve durante um mês na apresentação do programa "TV Mulher". Graça também trabalhou na extinta TV Manchete.

Em 1992 estreou como apresentadora do programa "TV Jornal Meio-Dia", na TV Jornal, do Sistema Jornal do Commercio de Comunicação. Em entrevista à TV Globo em 2016, ela contou detalhes sobre como iniciou a jornada de 24 anos, até então, à frente do programa.

"Por alguma razão, ele [José Mário Austregésilo] olhou para mim e enxergou que eu servia para um projeto novo de telejornal que ele estava trazendo para o Recife. A partir daí, eu fui para a TV, estudei o modelo e estou fazendo o que ele queria", contou, na época.

Em 1999, recebeu o título de Jornalista Amiga da Criança da Agência de Notícias dos Direitos da Infância (Andi). Em 2010, Graça ganhou o título de cidadã do Recife na Câmara dos Vereadores.

Em 13 de agosto de 2018, ela recebeu a medalha de honra ao mérito Desembargador Joaquim Nunes Machado, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A condecoração é dada às personalidades que tem relevantes serviços prestados no campo jurídico.


Tube News, via  G1 PE e TV Globo
Postar um comentário