Furacão Florence chega aos EUA - Tube News

@otubenews

11 setembro 2018

Furacão Florence chega aos EUA

Acompanhe os efeitos da passagem da tempestade.
Existem 3 furacões, Florence, Isaac e Helena, se formando no Atlântico e caminhando para a costa americana neste momento. Os 3 tem potencial de destruição. (Foto: NOAA/NASA)
Tube News, via G1
RESUMO
  • Furacão Florence se aproxima da Carolina do Norte e da Carolina do Sul, na costa atlântica dos EUA
  • Mais de 1,5 milhão de moradores da faixa costeira tiveram ordem de deixar casas
  • Tempestade deve ser a mais forte a atingir a região em 3 décadas
  • Cidade de Washington decretou estado de emergência

ACOMPANHE
A tempestade estava localizada cerca de 1.530 quilômetros ao leste-sudeste do Cabo do Medo, na Carolina do Norte, às 5h locais, segundo o NHC, que alertou para um "grande furacão extremamente perigoso" até a noite de quinta-feira.

Os moradores cobriram as casas com tábuas e acabaram com os estoques de alimento, água e suprimentos dos mercados. Autoridades da Carolina do Sul estavam se preparando para reverter as pistas de grandes rodovias para agilizar a retirada da costa.

O Florence, tempestade de categoria 4 com ventos contínuos máximos de 210 quilômetros por hora, deve chegar ao continente na sexta-feira, muito provavelmente no sudeste da Carolina do Norte e perto da fronteira com a Carolina do Sul, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) de Miami.


A capital dos Estados Unidos, Washington DC, foi declarada nesta terça em estado de emergência antes da chegada de Florence.

"Hoje de manhã, assinei um decreto declarando estado de emergência antes do furacão Florence", tuitou a prefeita de Washington, Muriel Bowser.

Ele explicou que a medida garante imediatamente os recursos necessários para enfrentar a crise causada pela forte tempestade.

O governador da Carolina do Sul, Henry McMaster, evocou a lembrança do furacão Hugo, de 1989, que matou 27 pessoas no Estado, ao fazer um apelo para que os cidadãos obedeçam à sua ordem de retirada.

"Prefiro prevenir do que remediar", disse McMaster no programa "Good Morning America" da rede ABC, na manhã desta terça. "Queremos que as pessoas saiam e fiquem em segurança."

A tempestade estava localizada cerca de 1.530 quilômetros ao leste-sudeste do Cabo do Medo, na Carolina do Norte, às 5h locais, segundo o NHC, que alertou para um "grande furacão extremamente perigoso" até a noite de quinta-feira.

Mais de 1,5 milhão de pessoas que moram no litoral sudeste dos Estados Unidos receberam ordens de sair de casa devido à aproximação do furacão Florence, o mais forte a ameaçar a Carolina do Sul e a Carolina do Norte em três décadas, nesta terça-feira (11).

O Florence, tempestade de categoria 4 com ventos contínuos máximos de 210 quilômetros por hora, deve chegar ao continente na sexta-feira, muito provavelmente no sudeste da Carolina do Norte e perto da fronteira com a Carolina do Sul, disse o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) de Miami.

Os moradores cobriram as casas com tábuas e acabaram com os estoques de alimento, água e suprimentos dos mercados. Autoridades da Carolina do Sul estavam se preparando para reverter as pistas de grandes rodovias para agilizar a retirada da costa.

Tube News, via G1
Postar um comentário