Barco naufragado é retirado de canal do Porto de Santos, SP - Tube News

@otubenews

28 setembro 2018

Barco naufragado é retirado de canal do Porto de Santos, SP

Trata-se da terceira embarcação submersa que foi removida do mar a pedido do Ibama.
Embarcação de mais de 200 toneladas foi retirada do mar no Porto de Santos, SP — Foto: G1 Santos
Tube News, via G1
O barco pesqueiro Taihei Maru Nº3, que naufragou no Canal do Estuário do Porto de Santos, no litoral de São Paulo, foi removido do mar nesta quinta-feira (27). A embarcação pesava mais de 200 toneladas e foi retirada por ordem do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Abandonada no cais santista há, pelo menos, 15 anos, a embarcação de 32 metros de comprimento e 7 de largura (boca) naufragou em junho. O barco, que não recebia manutenção e estava em condições precárias, adernou seguido de outro pesqueiro. Pelo menos 100 litros de óleo combustível velho, misturado a óleo motor, atingiram o mar.

O incidente fez com que o Ibama acionasse a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), a Autoridade Portuária, a reparar os danos e retirar as embarcações naufragadas do estuário. Como não havia informações a respeito dos proprietários, coube à estatal que administra o cais coordenar a operação.
Embarcações pesqueiras antes de afundarem, no Porto de Santos, SP — Foto: G1 Santos
Um guindaste flutuante foi utilizado para içar o que restou do Taihei Maru até o píer dos armazéns tombados da região do Valongo. Antes, mergulhadores foram ao mar para prenderem na estrutura do barco abandonado cabos que fossem capazes de sustentar os mais de 200 mil quilos do casco e das estruturas que restaram.

Trata-se da terceira embarcação naufragada que já foi retirada do Estuário pela Codesp nos últimos dois meses. Ainda faltam mais quatro barcos, segundo o Ibama. Todas as operações são acompanhadas pelo órgão ambiental e, segundo a Autoridade Portuária, os trabalhos dependem das condições climáticas.
Taihei Maru naufragou completamente após ser abandonado no Porto de Santos, SP — Foto: G1 Santos
"Não é possível estabelecer um cronograma preciso, pois as operações dependem de condições meteorológicas, de maré e tráfego de embarcações nos trechos", afirmou a estatal que administra o Porto de Santos ao explicar as próximas retiradas. Todos barcos foram abandonados pelos proprietários e afundaram.

Tube News, via G1
Postar um comentário