Atirador mata jovens em torneio de game nos EUA - Tube News

@otubenews

27 agosto 2018

Atirador mata jovens em torneio de game nos EUA

Autoridades identificaram o suspeito como David Katz, de 24 anos, de Baltimore. 11 pessoas estão feridas, sendo que 9 delas foram baleadas.
Carros da polícia bloqueiam uma rua que conduz à área de Jacksonville Landing, no centro de Jacksonville, na Flórida (Foto: HO/Courtesy of WJXT/AFP)
Tube News, via  G1
A polícia de Jacksonville, na Flórida, Estados Unidos, informou que 3 pessoas morreram, incluindo o atirador, após tiros disparados em um importante centro comercial da cidade neste domingo (26).

Primeiramente, a mídia local publicou que 4 pessoas haviam morrido no ataque, informação que foi contestada pela polícia. O suspeito foi identificado como David Katz, de 24 anos, de Baltimore, no estado de Maryland, e estava na Flórida para o torneio do game "Madden NFL 19".

"Haviam 3 pessoas mortas no local, incluindo o suspeito do ataque, que tirou a própria vida", disse Mike Williams, xerife de Jacksonville.

De acordo com a autoridade policial, 11 pessoas foram feridas, 9 delas por tiros.
Tiroteio em Jacksonville, na Flórida. (Foto: Crédito: Igor Estrella/G1)
Local do ataque
O incidente aconteceu no Jacksonville Landing, espaço que abriga bares, restaurantes e lojas na região central e à beira do rio que corta a cidade.

A imprensa americana informou que o tiroteio ocorreu dentro de um estabelecimento chamado GLHF Game Bar durante um campeonato do game "Madden NFL 19", jogo oficial da Liga Nacional de Futebol Americano. Era etapa classificatória para as finais em Las Vegas, com prêmio de US$ 25 mil.

O torneio estava sendo transmitido ao vivo por mídia sociais quando tiros começaram a ser ouvidos. Nos vídeos, é possível ouvir jogadores reagindo aos tiros e gritando (veja abaixo).

No Twitter, a a conta do Jax Sheriff's Office alertou: "Tiroteio em Jacksonville. Fiquem longe da área. A área não está segura neste momento. Fiquem longe. #TheLandingMassShooting".

A TV local News4Jax informou que várias ambulâncias, bombeiros e policiais foram ao local, e as ruas estavam bloqueadas em todo o centro de Jacksonville.

Muitas pessoas foram encontradas escondidas em áreas fechadas no Jacksonville Landing. A polícia afirmou que a SWAT já está fazendo uma busca metódica e pediu que as pessoas não corram.

Em um vídeo aparentemente captado como parte de uma transmissão em streaming do site Twitch, vários disparos de arma de fogo podem ser ouvidos ao fundo, antes de a conexão cair. O site Twitch retirou o vídeo, mas ele continou disponível em redes sociais.

Uma das equipes que participavam do torneio, a CompLexity Gaming, informou que seu jogador, Young Drini, foi ferido de raspão em uma das mãos.
Guarda costeira patrulha o rio St. John's, em Jacksonville, na Flórida (Foto: Laura Heald/AP)
Jogadores 'chocados e tristes'
"Obviamente estamos chocados e tristes com os eventos desta tarde. Nosso jogador, Drini, foi atingido no polegar, mas ele ficará bem. Ele conseguiu escapar e correr até uma academia de ginástica próxima", disse o diretor da equipe, Jason Lake, à agência de notícias AFP.

"Nunca mais vou dar nada como certo. A vida pode ser interrompida em um segundo", tuitou o jogador.

Vários usuários de redes sociais, inclusive uma que se apresentou como sua mãe, informaram que o jogador profissional conhecido como "oLARRY2K" tinha sido baleado no peito.

"Tenho sorte por estar vivo, em sinto enjoado e ainda estou tremendo", escreveu @SirusTheVirus, que se identifica como um jogador profissional de Madden. "Não posso acreditar que uma bala atingiu a parede ao meu lado... Ver corpos no chão... É um pesadelo total".

"Fui levado ao hospital", escreveu outro jogador, @DubDotDUBBY. "Uma bala passou raspando na minha cabeça. me sinto bem, só tenho um arranhão na cabeça. Traumatizado e devastado".
Carros da polícia bloqueiam uma rua que conduz à área de Jacksonville Landing, no centro de Jacksonville, na Flórida (Foto: Laura Heald/AP)
Casa Branca diz que Trump foi informado
O governador da Flórida, Rick Scott, confirmou ter oferecido o apoio do estado após o tiroteio. O senador republicano pela Flórida Marco Rubio disse que o FBI e o Birô de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos estão investigando o tiroteio deste domingo.

A secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que o presidente Donald Trump tinha sido informado sobre o incidente. "Nós estamos monitorando a situação", afirmou.
Guarda costeira patrulha o rio St. John's, em Jacksonville, na Flórida (Foto: Laura Heald/AP)
Discussão sobre porte de arma
O tirotei do Jacksonville Landing é o episódio mais recente de uma série de atos de violência armada registrados nos Estados Unidos, onde o porte de armas é constantemente discutido entre quem pede um controle maior de sua venda e quem defende seu direito constitucional de ter acesso a elas.

Nos últimos anos, a Flórida tem sido alvo de uma série de ataques a tiros.

Em 12 de junho de 2016, 49 pessoas foram mortas em uma boate gay em Orlando.

Em 14 de fevereiro deste ano, 17 morreram em um massacre na escola de ensino médio Marjory Stoneman Douglas, em Parkland.

O ataque a tiros na escola de Parkland, ao norte de Miami, renovou as discussões em todo o país sobre a necessidade de um maior controle do acesso às armas no país.

Tube News, via  G1
Postar um comentário