Catador e esposa reformam bonecas e roupas do lixo - Tube News

@otubenews

01 julho 2018

Catador e esposa reformam bonecas e roupas do lixo

Pércio e Maria Lopes moram em Cianorte, no noroeste do Paraná; em dois anos, o casal reformou mais de 40 bonecas, que pretendem doar para uma instituição infantil.
Catador de materiais recicláveis e esposa reformam bonecas e roupas que encontram no lixo para ajudar crianças que precisam (Foto: Roberto Porto/RPC Noroeste)
Tube News
O catador de materiais recicláveis Pércio Lopes de Camargo e a esposa dele, a costureira Maria Gracinda Gaspar Lopes, decidiram reformar bonecas e roupas que encontram no lixo para ajudar crianças que precisam.

O casal mora em Cianorte, na região noroeste do Paraná, e já fizeram roupinhas e reformaram mais de 40 bonecas.
Maria reforma as peças de roupa e bonecas recolhidas no lixo pelo marido em Cianorte e faz a limpeza das peças para doar para crianças que precisam (Foto: Roberto Porto/RPC)

Solidariedade
Há dois anos, Pércio encontrou roupas entre os materiais que recolhe na rua. Ele conta que logo pensou em usar aquilo para ajudar a quem precisa.

"A gente foi vendo que não poderia ter jogado fora coisas que estão fazendo falta para muita gente, principalmente crianças, que passam frio, passam fome, passam, necessidade de uma boneca, um brinquedo", diz ele.

Maria reforma as peças de roupa e bonecas recolhidas e faz a limpeza das peças. Quando as bonecas vêm sem roupinha, ela mesma fabrica.

"Eu lavo, arrumo alguma peça que está precisando para a gente doar, pensando no outro, naquele que precisa, porque aquele que doou não precisa mais", diz a costureira.

O casal afirma que pretende doar as bonecas reformadas para crianças de uma instituição assistencial no Dia das Crianças, em outubro.
Em dois anos, catador de materiais recicláveis e esposa reformaram mais de 40 bonecas que vão ser doadas, em Cianorte (Foto: Roberto Porto/RPC Noroeste)

História
Pércio e Maria Gracinda viveram mais de 50 anos em São Tomé, a 18 quilômetros de Cianorte, onde trabalhavam com criação de gado. Com as condições financeiras mais difíceis, os dois se mudaram para o Mato Grosso do Sul, onde moraram por anos.

Em 2014, o casal retornou à região de Cianorte, a pedido dos filhos que ficaram na cidade.

Mais velhos e sem emprego, Pércio começou a coletar materiais recicláveis para ganhar dinheiro.
Pércio e Maria decidiram reformar bonecas e roupas encontradas no lixo (Foto: Reprodução/RPC)

"A gente chegou e não achava um serviço adequado. Apareceu esse serviço, com um barracão que eu ganhei (...) a gente foi acostumando com o servicinho e, graças a Deus, estamos até hoje ganhando o pãozinho de cada dia", conta ele.

Atualmente, o casal se mantém com o dinheiro arrecadado na coleta de materiais recicláveis, com as costuras feitas por Maria, além da ajuda de um programa social.

Por dia, Pércio conta que consegue ganhar até R$ 40 reais por dia com a coleta de recicláveis.

Por RPC Noroeste e G1
Tube News
Postar um comentário