Veja as erupções mais mortíferas dos últimos 25 anos - Tube News

@otubenews

05 junho 2018

Veja as erupções mais mortíferas dos últimos 25 anos

Caso do vulcão na Guatemala já figura entre os casos mais extremos da história recente.
Fumaça é expelida pelo vulcão Ontake após sua erupção em 2014 (Foto: Kyodo/Reuters)

Tube News
A erupção do Vulcão de Fogo, na Guatemala, no domingo (3) e nesta segunda (4) já causou a morte de mais de 60 pessoas. Embora não tão frequentes, tragédias envolvendo vulcões mataram centenas de pessoas nas últimas décadas.

Veja a seguir as erupções vulcânicas mais mortíferas registradas no mundo nos últimos 25 anos, segundo levantamento da Agência France Presse:

2014: Japão -O vulcão Ontake (3.067 metros de altura, localizado no centro do país) despertou em 27 de setembro, projetando uma espessa nuvem de fumaça, cinzas e pedras. Centenas de excursionistas foram surpreendidos e 60 deles morreram.

Esta catástrofe foi a pior do tipo ocorrida no Japão desde o final da Segunda Guerra Mundial. Em 1991, a erupção do monte Unzen causou 43 mortos, incluindo os vulcanólogos franceses Maurice e Katia Krafft e o pesquisador americano Harry Glicken.
Bombeiros e forças de defesa conduzem operação de resgate no Monte Ontake neste domingo (28), após vulcão entrar em erupção (Foto: AP Photo/Kyodo News)

2014: Indonésia - Na ilha de Sumatra (oeste), ao menos 16 pessoas morreram no início de fevereiro em uma espetacular erupção do vulcão Sinabung, que havia despertado cinco meses antes, após 400 anos de inatividade. Em maio de 2016, povoados inteiros foram cobertos por cinzas, após uma nova erupção que deixou ao menos sete mortos.
Aldeões andam sobre cinzas enquanto carregam uma vítima da lava quente do Monte Sinabung, na ilha ocidental de Sumatra, na Indonésia (Foto: S Aditya/Reuters)

2010: Indonésia - A erupção em outubro do vulcão Merapi (quase 2.900 metros de altitude), causou mais de 300 mortes e o deslocamento de 280 mil pessoas. Foi a maior erupção desde 1872 deste vulcão localizado em uma região densamente povoada do centro da ilha de Java, embora uma erupção em 1930 tenha causado muito mais vítimas (1.300 mortos). Em 1994, outra erupção deixou 60 mortos.
Crianças de bicicleta observam vulcão Merapi em atividade, na Indonésia (Foto: Andry Prasetyo/Reuters)

2002: República Democrática do Congo - Em janeiro de 2002, a erupção do vulcão Nyiragongo, próximo a Goma (leste da República Democrática do Congo), destruiu completamente o centro da cidade, bem como diversos bairros residenciais e parte da infraestrutura foi carbonizada. Sua erupção mais mortífera foi em 1977 com mais de 600 mortos.
Missão de pesquisadores ao vulcão Nyiragongo, no parque nacional de Virungo, na África central (Foto: Carsten Peter/Nat Geo Stock/Caters)

1999: Peru -Uma repentina erupção vulcânica do Cortador, 800 km ao noroeste de Lima, provocou em novembro a explosão de uma colina e deslizamentos de terra que deixaram 34 desaparecidos.

1997: Montserrat -Em agosto de 1997, Plymouth, a capital da pequena ilha britânica de Montserrat, no Caribe, foi riscada do mapa. A capital foi inundada por colunas de fogo e cinzas provocadas pela erupção do vulcão Soufriere Hills. Vinte pessoas morreram no evento.

1996: Filipinas - O colapso, em setembro, da cratera do vulcão Parker, no sul da ilha de Mindanao, deixou 70 mortos e 30 desaparecidos. Cinco anos antes, uma erupção do vulcão Pinatubo (80 km ao norte de Manila) havia matado mais de 800 pessoas.
Corpo petrificado por cinzas do vulcão Vesúvio, encontrado dentro da casa (Foto: Mario Laporta/AFP)

A erupção vulcânica mais famosa da história é a do Vesúvio que destruiu Pompeia e Herculano em 79 DC.

Entretanto, a explosão do vulcão Krakatoa, na Indonésia, em 1883, é considerada o maior fenômeno terrestre jamais observado: o jato de cinzas, pedras e fumaça atingiu mais de 20 mil metro de altitude, mergulhando toda a região em trevas. A erupção foi acompanhada de um gigantesco tsunami, cujas ondas deram a volta ao mundo. A catástrofe deixou mais de 36 mil mortos.

Por France Presse
Postar um comentário