Crítica | The Handmaid’s Tale – 2X08: Women’s Work - Tube News

@otubenews

11 junho 2018

Crítica | The Handmaid’s Tale – 2X08: Women’s Work

O oitavo episódio da segunda temporada de The Handmaid's Tale, exibida na streaming Hulu, não teve a ação de capítulos anteriores, mas a emoção e fatos importantes foram marcantes.
June. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)
Tube News
O título já nos dava uma pista do clima que o episódio nos apresentaria: 'Women’s Work' (Trabalho de Mulheres, ou Trabalho Feminino).

O episódio se concentrou no bebê Angela, da aia Janine, que  adoeçeu de forma inesperada, agravando-se hora após hora. Nenhum dos médicos de Gilead conseguiam descobrir o que causava a piora do quadro clínico do bebê. Este fato uniu personagens femininos dos dois lados, reforçando o amor de mulheres e mães, passando por cima da lei fundamentalista estipulada em Gilead.
Momento que as aias observam a ambulância e Janine descobre que é sua filha sendo levada ao hospital (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

June procura Serena ao ver que sua amiga Janine, mãe da bebê Angela, fica desesperada por notícias de sua filha. Aia e 'mulher da casa' unem forças para salvar a criança. Pedem ajuda para o comandante liberar uma das Marthas, que antes da revolução, era uma médica renomada, mas a ajuda é negada.

A Martha é então levada para o hospital numa tentativa de salvar a criança. Só conseguiram pois Serena 'falsificou' a assinatura do Comandante, liberando a transferência por algumas horas da Martha.

Uma cena importante foi o olhar de Serena ao ver a Martha como médica, comandando o que deveria ser feito, quais exames deveríam ser realizados e dando seu parecer médico. Antes da revolução, Serena era feminista ativa, uma excelente profissional, como os flashbacks nos mostram durante toda a série.
June. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Janine e sua filha. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Serena se emociona. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

A cena que reúne Tia Lydia, os pais 'adotivos' de Angela, a aia segurando seu filho e Serena e June do lado de fora da sala é emocionante e simbólica, já que reúne mulheres de lados opostos: opressores e oprimidos. O amor de mulher, mãe, envolvendo o bebê, passou por cima das leis de Gilead.

June indicando para Janine que tocasse Ângela como um gesto final do contato de mãe e filho, sem a repressão da Tia Lydia, uma espécie de supervisora e treinadora das aias, comprova a união daquele momento dos lados opostos que em cada uma das mulheres vivem.
June e Serena em frente do Comandante. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

O Comandante descobre o que Serena e June fizeram e, baseado na lei divina, castiga sua esposa pela desobediência de mentir e enganá-lo. Este castigo surpreende aia e esposa, que leva cintadas de couro, enquanto se apoiava em uma cadeira onde continha uma Bíblia. June foi obrigada a ver Serena sendo maltrada. Uma sequência realmente humilhante para a poderosa Serena da primeira temporada ter a aia assistindo tal ato.
Serena se preparando para ser castigada pelo marido. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Serena no quarto após ser castigada pelo marido. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Mas o que deixou claro na cena e em todo o episódio é o fato de que Serena não está contente com a situação, impulsionada pelas conversas que teve com June sobre o passado.


'Women’s Work' utilizou da dor como cimento de diversas relações entre personagens e sugeriu o ódio como uma espécie de decoração final que, mesmo sem estabelecer-se de fato (como motivo de ação anti-sistema), com certeza irá gerar arranjos curiosos até o final da temporada, especialmente por parte de Serena, que teve a consequência final daquilo pelo que sempre lutou: uma sociedade onde o homem é “A Cabeça” e a mulher é um adendo de luxo, podendo apenas fazer coisas que estejam sob os desejos e ordens do marido.

Ao sair da asa de ordens e superioridade masculina, a mulher “quebra a corrente estabelecida por Deus, passando de seu lugar de ajudante e contempladora, para fazer coisas que ela, por sua fraqueza de gênero, corpo e mente, jamais poderia fazer.” [uau, até escrever um negócio desses, como conceito de pensamento de Gilead, me deixa constrangido e internamente mal].
Luiz Santiago, Plano Crítico


A cena final entre Janine e seu filho, totalmente recuperado da doença, simbolizou que o amor entre mãe e filho é importante. Tia Lydia ficou claramente estupefata com a recuperação de Ângela e o 'milagre'.
Janine e sua filha. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

O que esperar dessa união feminina nos próximos episódios? Saiba tudo aqui em Tube News.

Veja mais algumas fotografias do 8º episódio da 2ª temporada de The Handmaid's da Hulu:
Comandante chega em cas após atentado. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Serena e seu marido, o Comandante. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

June recebe presente de Serena, que foi retirado del aepisódios anterirores. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Serena. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Serena. (Foto: The Handmaid's Tale/ Hulu)

Por Lucas Chiodini, Tube News
Postar um comentário