AVIÃO QUE LEVAVA MARÍLIA MENDONÇA É INTERCEPTADO COMO CLANDESTINO - Tube News

@otubenews

21 maio 2018

AVIÃO QUE LEVAVA MARÍLIA MENDONÇA É INTERCEPTADO COMO CLANDESTINO

Cantora viajou a Jundiaí, na manhã deste domingo (20), para show ao lado da dupla Maiara & Maraísa. Anac interditou aeronave e suspendeu a habilitação dos pilotos por medida cautelar.
Além da cantora, quatro pessoas estavam na aeronave (Foto: Divulgação)

Tube News
O avião que transportava a cantora sertaneja Marília Mendonça foi interditado ao pousar no Aeroporto de Jundiaí (SP), na manhã deste domingo (20), durante uma operação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) de combate ao serviço de táxi-aéreo clandestino.

A Anac informou que a empresa dona do avião não tinha homologação para fazer táxi-aéreo e, portanto, não poderia cobrar pelo transporte de passageiros.

A primeira informação passada pela Voa-SP era de que a aeronave estava com a documentação irregular. A Anac esclareceu no início da tarde que a ação faz parte de uma operação para combater o transporte clandestino.

De acordo com a empresa Voa-SP, que administra o aeroporto, o jato de prefixo PR-STJ saiu de Fortaleza (CE) e chegou a Jundiaí por volta das 9h10. Assim que pousou, fiscais levaram o jatinho para o hangar, onde ficou retido.

Além de Marília Mendonça e dos pilotos, quatro pessoas estavam na aeronave, todas da equipe da cantora. Fiscais da Anac foram ao pátio do aeroporto para liberar os passageiros. Os dois pilotos tiveram a habilitação suspensa cautelarmente.

Após a abordagem, os passageiros tiveram que prestar esclarecimentos aos fiscais da Anac. Até que a situação seja resolvida, avião e pilotos estão proibidos de voar.
Interdição de aeronave com Marília Mendonça, em Jundiaí, visa coibir prática de táxi-aéreo clandestino (Foto: Anac/Divulgação)


A aeronave foi contratada pela empresa Workshow Produções Artísticas, produtora responsável também pela dupla Maiara e Maraísa, que segundo a Anac também teve o avião contratado de prefixo PP-BEE interditado no dia 14 deste mês.

Ainda em nota, a Anac afirma que questionou a empresa por telefone e ofício sobre a prática irregular, mas não obteve retorno. A agência esclarece que a medida é cautelar para manter a segurança dos passageiros e coibir a prática clandestina de comercialização de serviços aéreos.
Avião só poderá decolar novamente após a documentação ser regularizada (Foto: Reprodução/Anac)

A interdição da aeronave, que pertence a uma empresa particular, não atrapalhou o show da cantora com a dupla Maiara & Maraísa, realizado na tarde de domingo, no Parque da Uva.

Após a apresentação, Marília não voltou ao aeroporto. Houve tentativa de entrar em contato com a assessoria da cantora, que ainda não respondeu ao questionamento.


Por Ana Paula Yabiku e Mayara Corrêa, G1 Sorocaba e Jundiaí
Postar um comentário