AVIÃO MILITAR CAI NA ARGÉLIA DEIXANDO 257 MORTOS - Tube News

@otubenews

11 abril 2018

AVIÃO MILITAR CAI NA ARGÉLIA DEIXANDO 257 MORTOS

Aeronave tinha acabado de decolar da base aérea de Boufarik e levava na maioria militares e seus familiares.
Bombeiros e equipes de emergência trabalham nos destroços do avião militar que caiu em Baufarik, perto de Argel, na Argélia (Foto: Ramzi Boudina/Reuters)

Tube News
A queda de um avião militar nesta quarta-feira (11) causou a morte de 257 pessoas na Argélia, informou o ministério da Defesa do país. Os passageiros eram militares e familiares em sua maioria. Não houve sobreviventes, segundo o ministério.

O acidente, que ocorreu perto da base aérea de Boufarik, entra para a lista dos mais graves já registrados na história. As causas ainda estão sendo investigadas.
Pessoas são vistas ao redor dos destroços da queda do avião militar perto de Argel, na Argélia (Foto: Ennahar TV/Divulgação/via Reuters)


A aeronave modelo Ilyushin IL-76, de fabricação russa, tinha acabado de decolar da base, a cerca de 30 km da capital Argel, com destino ao sudoeste do país.

De acordo com o ministério, morreram todos os 10 tripulantes e 247 passageiros, na maioria membros do Exército Nacional Popular e seus familiares.
Imagem postada pela agência de notícias da Algéria ALG24 mostra bombeiros no local da queda do avião militar em Boufarik, na Argélia (Foto: ALG24/via AP)

Um fotógrafo da AFP no local viu a fuselagem da aeronave carbonizada e enegrecida em uma área desabitada, um campo localizado a cem metros dos muros da base aérea. As chamas que destruíram quase todo o avião foram extintas.

O modelo IL-76 é produzido pelos russos desde a década de 1970 e é destinado prinipalmente para transporte de cargas e militares.

O site oficial da fabricante diz que o modelo foi desenhado para capacidade máxima de 225 passageiros e 7 tripulantes na configuração de dois andares.

Nos trabalhos de resgate participam mais de 300 pessoas, entre efetivos da Defesa Civil, médicos, policiais e membros do exército argelino, que sofreu uma tragédia similar em 2014.

Naquele mesmo ano, 77 pessoas morreram na queda de um Hércules C-130 na região montanhosa de Oum el Bouaghi, que fica 500 quilômetros a leste de Argel.
Destroços de um avião militar são vistos após queda perto de Argel, na Argélia (Foto: Ennahar TV/Divulgação/via Reuters)

O voo tinha como destino final Tindouf, a 1.800 km da capital, mas faria uma escala em Bechar, que abriga uma importante base militar, perto da fronteira fechada com o Marrocos.

Mais para o sul, perto das fronteiras de Marrocos e Saara Ocidental, Tindouf abriga campos de refugiados sarauís, bem como a sede do governo da República Árabe Saaraui Democrática (RASD), proclamada em 1976 pelos separatistas da Frente Polisario.

O Polisario, apoiado por Argel, reivindica a independência do Saara Ocidental, região que é disputada pelo Marrocos, que ocupa a maior parte desde 1975.

De acordo com a agência Efe, 30 cidadãos saarauís morreram no acidente. Segundo fontes, as vítimas seriam estudantes e civis que foram à capital para realizar trâmites médicos e burocráticos, e que costumam dispor de vagas de cortesia neste tipo de voos militares argelinos.


Por G1 e agências internacionais
Tube News
Postar um comentário