PCs SERÃO DESLIGADOS PARA OBRIGAR SUL-COREANOS A PARAREM DE TRABALHAR - Tube News

@otubenews

22 março 2018

PCs SERÃO DESLIGADOS PARA OBRIGAR SUL-COREANOS A PARAREM DE TRABALHAR

A iniciativa do governo da capital, Seul, é uma tentativa de acabar com 'cultura da hora extra'.
Excesso de trabalho é um problema recorrente na Coreia do Sul (Foto: Getty Images)

Tube News
O governo da capital da Coreia do Sul estabeleceu uma nova regra para forçar seus funcionários a irem embora na hora certa – seus computadores serão desligados automaticamente às 19h. Inicialmente, o desligamento automático funcionará somente às sextas-feiras.

A administração está tentando acabar com o que é classificado como "cultura de trabalhar demais" - algo que também está sob escrutínio no vizinho Japão, onde casos de morte por excesso de trabalho, incluindo suicídios, chamaram a atenção da mídia e da opinião pública.
A maior parte dos funcionários públicos pediu para ser excluída da regra (Foto: Getty Images)

A Coreia do Sul tem uma das maiores jornadas de trabalho do mundo. Funcionários públicos trabalham uma média de 2.739 horas por ano – cerca de mil horas a mais que trabalhadores em outros países desenvolvidos.

Isso dá cerca de 57 horas por semana. No Brasil, a jornada de trabalho de funcionários públicos costuma ser de 40 horas por semana.

Como funcionará
A nova regra do governo municipal de Seul será implantada em três fases ao longo dos próximos três meses, começando no dia 30 de março, quando os computadores serão desligados às 20h.

Em abril, os trabalhadores não poderão mais usar os aparelhos a partir das 19h30 em duas sextas-feiras por mês. A partir de maio, os computadores serão desligados todas as sextas, às 19h.
Trabalhar demais é considerado normal na Coreia do Sul (Foto: iStock)

Segundo o governo, todos os funcionários estarão sujeitos ao desligamento, mas exceções podem ser concedidas em circunstâncias especiais.

No entanto, a maioria dos funcionários parece estar discordando das medidas – de acordo com o a administração, 67,1% dos trabalhadores pediram para serem excluídos do esquema. O excesso de trabalho é um problema recorrente na Coreia do Sul.

No início de março, a Assembleia Legislativa aprovou uma lei para diminuir a jornada de trabalho máxima de 68 horas por semana para 52 horas.

Por BBC
Postar um comentário