CERRADO: GLOBO REPÓRTER MOSTRA O RENASCIMENTO DA CHAPADA DOS VEADEIROS - Tube News

@otubenews

03 março 2018

CERRADO: GLOBO REPÓRTER MOSTRA O RENASCIMENTO DA CHAPADA DOS VEADEIROS

Quatro meses depois do maior incêndio da história do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, o Globo Repórter viajou pelo cerrado e registrou o renascimento da reserva ambiental. O programa mostrou cachoeiras deslumbrantes e as flores que nasceram em lugares destruídos pelo fogo.
Programa vai ao cerrado e visita o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, atingido por um grande incêndio há três meses. (Divulgação/ TV Globo)

Tube News
Na estreia da nova temporada de reportagens inéditas, o Globo Repórter "chegou chegando", ao tratar sobre o Cerrado, na Chapada dos Veadeiros, em Goiás. Veja abaixo o vídeo na íntegra e, se preferir, confira as reportagens em texto mais abaixo.


Pesquisa estuda impacto do homem na vida dos animais do Cerrado.

Diversidade de cores. Sons com muito espaço para explorar do alto e de baixo. É o retiro para dezenas de espécies de animais. Cada espécie com seu estilo de vida, que a ciência quer desvendar. O Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros é um grande laboratório a céu aberto. São mais de 300 pesquisas. É um número alto, e o indicativo de que ainda temos muito o que conhecer sobre o Cerrado.

Pesquisadores da UNB instalaram câmeras que ajudam a entender o impacto da presença do homem no cotidiano dos animais. Os equipamentos foram instalados em duas áreas do parque: nas trilhas dos turistas e num campo onde a presença humana é menor. Na região que não tem visitação a gente tem visto um grande número de animais. Mas os animais evitam mesmo ir numa área onde tem a presença do homem. O registro maior é do cachorro do mato, que driblou os humanos.

A pesquisa, que ainda está em andamento, pretende ajudar na criação de programas para que o homem continue aproveitando o que a natureza tem a oferecer na região da Chapada, respeitando o espaço dos animais.

Parque da Chapada dos Veadeiros ficou quase 4 vezes maior em 2017.
Um pedaço de chão da Chapada dos Veadeiros chamado Vale da Lua, lembra a superfície do satélite natural da Terra. Só que a versão terráquea da Lua tem água, e foi a força da correnteza que esculpiu durante anos o espaço lunar por onde passa o Rio São Miguel. O lugar é um refúgio para os místicos.

A administração do parque decidiu abrir um novo caminho para os amantes da natureza. Uma nova trilha que pela primeira vez foi feita por uma equipe de tv dentro da unidade de conservação de Cerrado, em Goiás. Antes mesmo de estar liberada para a visitação, quem leva a equipe do Globo Repórter é o chefe do parque, Fernando Tatagiba. No final da trilha, encontramos várias pequenas quedas d’água, que terminam em um poço. Uma piscina natural, que durante anos ficou isolada. A água é cristalina e refrescante.

Em 2017, o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ficou quase quatro vezes maior. Passou de 650 para 2,4 mil quilômetros quadrados. É o dobro do tamanho da cidade do Rio de Janeiro. Ampliar e aumentar o parque é um sopro de esperança para a conservação vida no Cerrado como um todo.

Fruto do Cerrado, pequi possui poderosos benefícios para a saúde.
Muita gente nunca nem ouviu falar nos frutos do Cerrado. São nomes estranhos, mas frutos poderosos. É o que a ciência diz. A nutricionista Fernanda Rosa, junto com um grupo de nutricionistas e biólogas, desenvolveu na Universidade de Brasília uma pesquisa que comparou 12 frutos do Cerrado com a maçã. A fruta é conhecida pelo seu poder antioxidante. “Os frutos que nós estudamos apresentaram atividade antioxidante, efeito protetor, que variou de três a 40 vezes superior ao encontrado na maçã. Acho que os frutos do Cerrado podem ser considerados como tesouros para a saúde humana. E a gente tem que explorar de forma sustentável e aproveitar o máximo que eles podem estar oferecendo para nós’, afirma Fernanda.


Na maratona por uma saúde melhor, o pequi se revelou um anti-inflamatório natural. Foi o que comprovou uma pesquisa feita pelo laboratório de genética da UNB. Mais de cem atletas testaram o óleo de pequi. Essa capacidade antienvelhecimento da fruta pode fazer dele um ingrediente na fórmula da juventude que todos procuram.

Outra importante descoberta sobre o pequi veio da Universidade de São Paulo. Na USP cientistas descobriram que substâncias encontradas na fruta são capazes de impedir o aumento de lesões provocadas pelo câncer de fígado. É a primeira vez que um estudo relaciona esse fruto característico do Cerrado como forma de prevenção de uma grave doença. Ainda faltam testes em humanos e mais estudos para avaliar o comportamento das substâncias encontradas no pequi em estágios mais avançados da doença.

Baunilha do Cerrado é considerada a joia da Chapada dos Veadeiros.
O próximo destino da equipe do Globo Repórter tem água, mas não é cachoeira. Parece um poço, mas a água e a areia têm a temperatura entre 29 e 35 graus. Seu Joseli, morador da região, diz que foi ele quem descobriu o fervedouro da Chapada.
O fervedouro é uma mina d’água, que brota de regiões profundas da terra e encontra na superfície uma placa arenosa. A água sobe com muita pressão, movimenta a areia o tempo todo e não deixa a pessoa afundar.

Vão das Almas é outra vila dos Kalungas. As casas são simples e boa parte dos alimentos as famílias encontram na natureza. Entre eles, a baunilha do Cerrado. A baunilha é a única orquídea no mundo que dá um fruto. E também, uma das especiarias mais caras. O pessoal da região já está chamando esse fruto de ‘nova joia da Chapada dos Veadeiros’. A vagem da baunilha do Cerrado é bem maior que as espécies mais renomadas.

Luiz Camargo é um apaixonado pela baunilha. Ele faz parte do Instituto Ata, do chef de cozinha Alex Atala, que busca ingredientes exóticos Brasil afora. Ali, Luiz desenvolve um projeto para incentivar a pesquisa e o cultivo sustentável da baunilha do Cerrado. A baunilha é uma oportunidade para que as famílias da Chapada possam ter mais uma fonte de renda, cultivando de forma sustentável um alimento que o mundo inteiro conhece.

Chapada dos Veadeiros renasce após maior incêndio da história do parque.

Em outubro de 2017, animais, plantas e até o homem se viram diante do maior incêndio da história do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, em Goiás. O fogo destruiu 28% da área. A Chapada está ferida, mas se recuperando graças a uma surpreendente garra da natureza.

O lugar é um prato cheio para os aventureiros. E a equipe do Globo Repórter embarcou nessa aventura para conhecer um dos pontos mais altos do parque: o mirante da janela. A equipe também vai atrás dos cânions, os imensos paredões de pedras, e conhece o cânion do Faria.

A porção Norte da Chapada dos Veadeiros virou terra dos Kalungas, descentes de escravos, que no passado fundaram ali um dos maiores quilombos do Brasil. A região é privilegiada. Só no município de Cavalcante existem mais de 700 cachoeiras, que foram catalogadas através de imagens de satélite. Tesouros que os Kalungas decidiram compartilhar com os visitantes.


Por Globo Repórter | G1 | TV Globo
Tube News
Postar um comentário