A FARSA DA 'GRÁVIDA DE TAUBATÉ'; RELEMRE A HISTÓRIA - Tube News

@otubenews

18 março 2018

A FARSA DA 'GRÁVIDA DE TAUBATÉ'; RELEMRE A HISTÓRIA

Em uma época em que não se falava de 'Fake News', um casal enganou o Brasil inteiro, até que foi desmascarada pela própria mídia que anunciou sua gravidez de quádruplos como verdadeira.
Maria Verônica Aparecida posa para foto durante a falsa gravidez. (Foto: Arquivo Pessoal/ Maria Verônica)

Tube News
Uma mulher chamada Maria Verônica Aparecida César Santos enganou o país inteiro com a sua falsa gravidez.

A principio todas as pessoas ficaram impressionados com a história da moça porque a sua barriga era enorme. Ela disse aos repórteres e apresentadores do programa da Record que estava grávida de quadrigêmeos e todos, na mais pura inocência, deram os parabéns para ela.

A mentira da Grávida de Taubaté, como a moça ficou conhecida, fez com que ela recebesse muitas doações do Brasil inteiro, até em dinheiro. O caso, para quem tem memória curta, aconteceu em 2012, e a mulher tinha até mesmo uma ultrassonografia reproduzida da internet para exibir aos jornalistas e apresentadores de televisão que a entrevistavam.

Ao que tudo indica, Maria Verônica pensou em todos os detalhes para não ser descoberta, mas a verdade não ficou escondida por muito tempo. A própria mídia enganada pelo casal a desmascarou pouco tempo depois.

As grandes emissoras da tv aberta brasileira produziram reportagens sobre o caso. A mais constrangedora foi a Record TV, que levou a grávida de Taubaté ao Hoje em Dia ao vivo, sem ter apurado as informações. Isso mostra como a mídia pode errar e ficar marcada com erros deste tipo; o quão importante é apurar os fatos antes de publicá-los ou reproduzi-los.

Em uma época que não se falava de Fake News com tanta frequência, os veículos de comunicação realizaram reportagens extensas sobre a farsa descoberta. A Record TV, depois de levar o caso ao vivo em programa matutino, apresentou, no Domingo Espetacular, toda a farsa e, para mostrar que não foi a única emissora a falar sobre o caso, mostrou que Globo, Band e jornais também noticiaram a gravidez como verdadeira.


Veja a reportagem do Domingo Espetacular Desmascarando a farsa:



Punição
A decisão de não punir a pedagoga, que ficou nacionalmente conhecida como a “Falsa grávida de Taubaté” e o marido dela, é do juiz Érico Di Prospero Gentil Leite, da 3ª Vara Criminal, que seguiu um acordo feito com o casal para a extinção do processo. O acordo, que não teve o teor revelado, foi proposto pelo Ministério Público e aceito pela Justiça e pelo casal após audiência do caso em 2012. Para a extinção do processo, o casal cumpriu as exigências do acordo durante dois anos.

“Com o acordo, o processo ficou suspenso durante dois anos mediante algumas condições que foram cumpridas pelos dois. (A extinção da possível punição) é algo que estava sendo aguardado. Os dois cumpriram exatamente o que havia sido determinado e não tinha outra solução a não ser essa decisão”, disse Enilson de Castro, advogado dos dois.

A defesa do casal informou ainda que a notícia já era aguardada e foi recebida com naturalidade pelo casal. Após a repercussão do caso, o casal se mudou do apartamento em que morava para uma casa em Taubaté e a pedagoga vendeu a escola infantil que mantinha por dificuldades em conseguir alunos.

“Atualmente ela não trabalha, mas cuida da casa e do filho que o casal tem. Leva uma vida normal e bastante religiosa”, afirmou Castro.
A história da falsa gravidez chamou a atenção dos moradores de Taubaté no início de janeiro de 2012 e repercutiu em todo o país. Maria Verônica havia falado inicialmente que esperava gêmeos quando soube da gravidez, mas depois descobriu que na verdade eram quadrigêmeos.

Todos os parentes ficaram felizes com a chegada das quatro meninas, as 'Marias'. Com a história, muitas pessoas chegaram a fazer doações de fraldas e roupas para o enxoval dos bebês. A polícia começou a investigar o caso após declarações de um médico que atendeu a mulher no segundo semestre de 2011 e afirmou que, na ocasião, ela não estava grávida.

O parto, segundo Verônica, estava previsto para acontecer na segunda quinzena de janeiro. A farsa só foi assumida na madrugada do dia 20 de janeiro. Na ocasião, o advogado dela disse que sua cliente usava "uma barriga de silicone" com enchimentos.

O Tribunal de Justiça foi procurado para comentar o caso, mas informou que não irá se pronunciar já que o processo está em segredo de justiça.


Com informações da Record TV e G1
Tube News
Postar um comentário