RJ: MENINO MORRE EM TIROTEIO NO COMPLEXO DA MARÉ - Tube News

@otubenews

06 fevereiro 2018

RJ: MENINO MORRE EM TIROTEIO NO COMPLEXO DA MARÉ

Av. Brasil e linhas Vermelha e Amarela sofreram interdições por volta das 16h; vias estão parcialmente liberadas. Segundo a Secretaria, denúncia de policiais sequestrados na Maré deram início à ação.
Jeremias foi morto a tiros na Maré (Foto: Reprodução/Redes Sociais)


Tube News
Um menino de 13 anos, identificado como Jeremias Moraes da Silva, morreu depois de ser baleado no Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio, durante operação da Polícia Militar, na tarde desta terça-feira (6). Por volta das 16h, as três principais vias expressas do Grande Rio – Avenida Brasil, Linha Amarela e Linha Vermelha – sofreram interdições intermitentes devido à ação.

Devido aos impactos no trânsito, no horário de volta para a casa, o município do Rio entrou em estágio de atenção, de acordo com o Centro de Operações da Prefeitura – o nível é o segundo em uma escala de quatro. Às 17h10, havia mais de 70 quilômetros de congestionamentos.

Segundo a Secretaria de Estado de Segurança (Seseg), uma ligação para o 190 informou que policiais haviam sido sequestrados dentro da Nova Holanda, no Complexo da Maré. Um blindado do 2º Batalhão foi checar a denúncia, que não foi confirmada. Houve troca de tiros com traficantes.

Logo após a ação, o Corpo de Bombeiros socorreu o adolescente ferido. O menor foi encaminhado ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro, mas não resistiu aos ferimentos.

Mãe desabafa
A mãe de Jeremias, a auxiliar de serviços gerais Vânia Moraes, afirmou que o filho foi atingido quando voltava de um futebol.

" Toda vez que volta às aulas na comunidade é isso. Volta às aulas, começa operação. Parece que eles combinam. Meu filho de 13 anos, servo do senhor, um menino de ouro, estava aprendendo a tocar violão. Eu tinha cinco filhos, senhor, agora só tenho quatro", disse ela, emocionada, na porta do Hospital Souza Aguiar.

"Quantas mães não estão passando por isso? A gente vê o noticiário na televisão e acha que nunca vai acontecer com a gente. E agora aconteceu comigo, e daqui a pouco outra. Que Deus abençoe todas as mães, dê força. Meu marido não tem chão", acrescentou.

A Seseg diz ainda que, mais cedo, não havia operação do Comando de Operações Especiais (COE) na Nova Holanda. Os policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Choque e Batalhão de Ação com Cães (BAC) atuavam somente nas comunidades do Timbau e Conjunto Esperança.

A Polícia Militar disse que dois suspeitos foram presos pelo Batalhão de Ações com Cães com drogas, um rádio e outros materiais no Conjunto Esperança. Na mesma comunidade, homens do Bope recuperaram uma carga de computadores.

Ainda nesta terça, primeira semana do ano letivo, 40 unidades escolares ficaram sem atendimento por conta da operação policial na Maré. No total, 20 escolas, 13 creches e 7 Espaços de Desenvolvimento Infantil não abriram.

Blindado em operação na Comunidade da Maré, Zona Norte do Rio (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

Complexo tem 130 mil habitantes
A Maré é uma região formada por 15 favelas, dominadas por diferentes facções de tráfico e até milícia. São cerca de 130 mil habitantes. A região é margeada pela Avenida Brasil e Linha Vermelha, e cortada pela Linha Amarela em um ponto a frente.

Segundo o aplicativo Fogo Cruzado, apenas em 2018 já foram registrados sete tiroteios na Linha Amarela e 10 na Linha Vermelha. Foram contabilizadas as tocas de tiros a menos de 300 metros de cada uma das vias.

Em 2017, foram 79 tiroteios na Linha Amarela e 121 na Linha Vermelha.

Criança morta

Mais cedo, uma criança de 3 anos também morreu baleada no Rio. Ela foi atingida em uma tentativa de assalto na Rua Cardoso de Castro, em Anchieta, na Zona Norte do Rio. O pai e a mãe foram baleados e levados para o hospital.

Por G1 Rio, TV Globo e GloboNews
Tube News