JOGOS OLÍMPICOS DE INVERNO 2018: ABERTURA TEM UNIÃO DA COREIAS - Tube News

@otubenews

09 fevereiro 2018

JOGOS OLÍMPICOS DE INVERNO 2018: ABERTURA TEM UNIÃO DA COREIAS

Estão oficialmente abertos os Jogos Olímpicos de Inverno! Cerimônia teve união das Coreias e música "Imagine"; mais de 1.000 drones são usados em anel olímpico e marca entra para o Guiness.
Jogos Olímpicos de Inverno - abertura (Foto: Ronald Martinez/Getty Images)

Tube News
Com duração de quase duas horas, foi realizada na manhã desta sexta-feira, no horário de Brasília, noite em PyeongChang, na Coreia do Sul, a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018. Marcado pelo desfile das duas Coreias, do Sul e do Norte, juntas, sob a mesma bandeira, a festa contou com o tradicional show de luzes, participação especial de cinco crianças e, tudo isso, em um frio de 4ºC, com a sensação térmica de -10ºC. Com o uso de mais de 1.200 drones, a festa também entrou para o livro dos recordes, o Guiness Book.

A música "Imagine", de John Lenon, foi cantada por quatro coreanos, emocionando o público. Enquanto cantavam, luzes formavam duas pombas que, durante a música, virou uma só, representando a união das Coreias. Os artistas foram In-Kwon Jeon, Eun-mi Lee, Woo Hyun e Ji-Yeong An.

Duas Coreias juntas

Sob aplausos dos mais de 30 mil presentes no Estádio Olímpico de Pyeongchang, uma delegação única formada por atletas e técnicos das Coreias do Sul e do Norte entrou para encerrar o desfile das nações da cerimônia de abertura dos Jogos de Inverno. Em uma cena histórica, Chung Gum, do hóquei no gelo e nascido no Norte, e Yunjong Won, do bobsled e nascindo no Sul, entraram com a mesma bandeira, branca com o desenho da península que abriga os dois países. As duas nações estão técnicamente em guerra desde 1950.

A rainha da patinação artística Kim Yuna teve a honra de acender a pira olímpica. Na carreira, ela tem uma medalha de ouro e uma de prata em Jogos Olímpicos.

Atletas sobe para acender a pira (Foto: Getty)

Foi para o Guiness
O uso de mais de 1.200 drones para formar os anéis olímpicos fez com que a cerimônia entrasse para o livro dos recordes. Jamais uma operação foi feita com tanta estrutura do veículo aéreo.

Autoridades
A irmã mais nova do ditador da Coreia do Norte, Kim Yo-Jong, que é a vice-diretora do Departamento de Propaganda e Agitação do Partido dos Trabalhadores, esteve presente na cerimônia. Ela foi cumprimentada pelo presidente da Coreia do Sul Moon Jae-in logo no início, em ato mostrado pela televisão para o mundo inteiro.

Uma das cenas mais inusitadas da história das cerimônias de Jogos Olímpicos de Inverno, o atleta de Tonga Pita Taufatofua, do esqui, entrou sem camisa com a bandeira de seu país. A temperatura de 4ºC e a sensacão térmica de -10ºC no estádio olímpico de Pyeongchang não intimidaram o "Besuntado de Tonga", como ficou conhecido depois de entrar com óleo no corpo na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, quando participou do taekwondo.

Discursos

Como de costume, a cerimônia contou com discursos do chefe de estado do país sede, no caso o presidente Moon Jae-in, e do presidente da Comitê Olímpico Internacional (COI), o alemão Thomas Bach. Moon Jae-in preferiu não falar sobre a união das Coreias, mas Bach citou o fato e foi aplaudido pelo público.

- Foi uma poderosa mensagem de paz ao mundo. Vamos compartilhar a esperança olímpica com o mundo - disse.

Edson com a bandeira do Brasil (Foto: Quinn Rooney/Getty Images)
Brasil nos Jogos
Com cerca de 15 pessoas, entre atletas, técnicos e médicos, a delegação brasileira foi a 33ª a entrar no estádio. Como de costume, bem animada e no ritmo da música tocada. Quem liderou o time foi Edson Bindilatti, que está em sua quarta Olimpíada.

Cinco crianças
A história da abertura retratou a viagem de cinco crianças sul-coreanas em busca de um mundo melhor. Elas foram conduzidas por um tigre branco que, por sinal, é o mascote da competição. O número cinco vem dos cinco anéis olímpicos, e os nomes das crianças vêm dos cinco elementos - fogo, água, madeira, metal e terra.
Cerimônia de abertura; Tigre Branco; PyeongChang (Foto: REUTERS/Carlos Barria)

O desfile foi feito pela ordem do alfabeto sul-coreano. Como de costume, a Grécia abriu o desfile, e o time da casa, no caso a Coreia do Sul, fechou. Depois dos gregos, Gana entrou no estádio, seguido da Nigéria e da África do Sul. Foram mais de 50 minutos de parada até a última nação entrar, a Coreia do Sul, que desfilou ao lado da Coreia do Norte.

Durante o desfile das atletas, foi tocada a música Gangnam Style, que estourou em 2012 no mundo inteiro, e foi composta pelo cantor PSY.

Por Raphael Andriolo e Thierry Gozzer, PyeongChang, Coreia do Sul
Tube News