RJ: PASSARELA CAI NA AVENIDA BRASIL E DEIXA 1 MORTO - Tube News

@otubenews

24 janeiro 2018

RJ: PASSARELA CAI NA AVENIDA BRASIL E DEIXA 1 MORTO

Acidente foi na altura da Cidade Alta; Rio entrou em estágio de atenção e tem mais de 80 km de congestionamento. Motorista ficou preso às ferragens e morreu.
Passarela caiu na Avenida Brasil na altura da Cidade Alta (Foto: Christiano Ferreira/Arquivo Pessoal)

Tube News
Uma passarela caiu e deixou um morto e ao menos um ferido na Avenida Brasil, na altura da entrada para a Rodovia Washington Luís na Cidade Alta, Zona Norte do Rio. A estrutura desabou sobre um caminhão por volta das 14h desta quarta-feira (24), e a principal via do Grande Rio foi totalmente fechada nos dois sentidos.

O Corpo de Bombeiros chegou a tentar retirar o motorista das ferragens, por quase duas horas, mas o óbito foi confirmado à reportagem do G1 por volta das 16h. Ele foi identificado como Jorge Robson Camillo, de 35 anos.
Segundo testemunhas, caçamba de caminhão abriu e bateu na passarela (Foto: Christiano Ferreira/Arquivo pessoal)

"O motorista ficou completamente prensado, encarcerado. Mediante a acompanhamento médico, enquanto a vítima tinha pulso e estava desarcodada, nós tentamos retirar as ferragens de uma maneira segura, de uma maneira tranquila, de modo que fossemos poupar a vida da vítima. Mas, infelizmente, da maneira que ele se encontrava, ficava muito difícil", explicou o tenente-coronel Marcelo Monnier, em entrevista à TV Globo.

Um militar da Marinha identificado como Thiago Ribeiro dos Santos, que passava pela passarela na hora do acidente, ficou ferido. Ele foi levado para o Hospital Naval Marcílio Dias, com ferimentos leves.

As causas do acidente ainda serão investigadas. Em imagens do acidente, é possível ver a caçamba levantada. O local ainda será periciado e as causas, investigadas.

Motorista de caminhão ficou preso às ferragens (Foto: Christiano Ferreira/Arquivo Pessoal)


Caminhão bateu em passarela, diz secretaria
Por e-mail, a Secretaria Municipal de Urbanismo afirmou que "não foi a passarela que caiu sobre o caminhão". "Foi o caminhão que bateu na passarela e com a força do impacto a derrubou", diz o texto enviado pela assessoria de imprensa.

A secretaria esclarece ainda que, apesar de ser uma passarela com estutura provisória, não é uma "passarela frágil" e que é "constantemente supervisionada".

"A futura passarela será uma estrutura pré-moldada que já vem pronta de fábrica. Ela não pode ser instalada até que as obras deste trecho estejam 100% concluídas. A instalação acontecerá até junho de 2018, prazo para conclusão das obras do BRT Transbrasil", esclarece.

Congestionamento passa de 80 km

Devido ao acidente, a cidade do Rio entrou em estágio de atenção às 14h20. Duas horas depois, segundo o Centro de Operações, já havia 80 quilômetros de congestionamentos. Às 17h20, a retenção chegou a 86 quilômetros, quase o dobro da média para o horário, de 42 quilômetros.

No momento do acidente, também havia interdições na Linha Amarela, no trecho da Cidade de Deus, próximo à Rua Edgard Werneck, devido a uma operação policial. Às 15h38, a via foi liberada.

Recomendações de trânsito:

  • Desvio pela Linha Vermelha (liberada excepcionalmente para caminhões)
  • Desvio sentido Centro: Avenida Meriti
  • Desvio sentido Zona Oeste: Rodovia Washington Luiz
  • Evitar a Linha Amarela perto da Cidade de Deus (operação policial)

A prefeitura recomenda ainda o uso de transporte público e pede que, quem puder, antecipe a volta para casa.

“Quem puder antecipar tua saída agora [16h] é recomendável, porque quando for chegando no horário de pico da tarde, vai aumentar o problema de trânsito e vai sobrecarregar o transporte. Devemos ter uma grande sobrecarga nos trens da Supervia e no Metrô”, afirmou o diretor de Operações da Cet Rio, Joaquim Dinis.

O secretário municipal de Urbanismo, Índio da Costa, explicou como será feito o trabalho para liberar o trânsito na região em que ocorreu o acidente.

“Com um maçarico, a gente vai separar e serrar as duas partes da passarela. Tem dois caminhões chegando, cada um com capacidade de levar 200 toneladas, vai-se levar esse material para um canteiro de obras no Centro da Avenida Brasil”, disse o secretário municipal de Urbanismo, Índio da Costa.

Por Nicolás Satriano e Lilia Teles, G1 Rio e TV Globo
Tube News