AS 20 MELHORES SÉRIES DE 2017 | LIGADO EM SÉRIE - Tube News

@otubenews

01 janeiro 2018

AS 20 MELHORES SÉRIES DE 2017 | LIGADO EM SÉRIE

Não apenas a Netflix investe cada vez mais em conteúdo original, como também outros streamers: Amazon, Hulu, CBS All Access e por aí vai.
Game of Thrones (Foto: HBO)

Tube News
Todo ano o site Ligad em Série divulga uma lista das 10 melhores séries do ano, mas em 2017 a quantidade de séries, minisséries e séries limitadas lançadas bateu recorde, graças à nova quantidade de players no mercado. Não apenas a Netflix investe cada vez mais em conteúdo original, como também outros streamers: Amazon, Hulu, CBS All Access e por aí vai. Por isso, escolher os melhores é um trabalho difícil e penoso. Eu sempre faço questão de frisar, é óbvio que muita coisa ficou de fora.

A lista é opinativa. É a opinião de Bruno Carvalho do que ele considera de melhor nas produções do ano de 2017. Não estou dizendo que esta é a SUA lista ou a lista definitiva do UNIVERSO. Ele também deixa claro que não listou séries que não assistiu desde o ínicio, deixando de lado produções como Twin Peaks, aclamada em 2017. Esta pode não ser a sua lista, mas considere a opinião e visão de quem entende e vive analisando essas prduções.

Segue a lista abaixo e aproveite o tópico para mandar abaixo quais seriam suas 10, 15 ou 20 melhores séries do ano!

FOTO: NBC
20. This is Us
[2ª temporada] De todas as listadas esta é a única produção que não exibiu todos os episódios de sua 2ª temporada ainda, mas o que já tivemos até aqui é o suficiente para atestar que a série da NBC continua mantendo o alto nível de roteiro e atuações, ao mesmo tempo em que continua capaz de surpreender, especialmente em termos de estrutura narrativa e montagem. É um dos melhore dramas da TV aberta dos EUA. Onde ver? NBC (USA); FOX Life (Brasil).



FOTO: NETFLIX
19. Stranger Things
[2ª temporada] Tá aí uma série que conseguiu sobreviver ao excesso de hype gerado pela 1ª temporada (eu não aguentava mais ver aqueles meninos em todo o lugar) e ainda assim entregou um 2º ano sólido, ambicioso. Stranger Things estabeleceu o seu universo – algo difícil hoje em dia – e também o ampliou de forma satisfatória e sem cair na armadilha de querer emular a 1ª temporada, erro de muitas séries que chegam com tudo como aconteceu com esta em 2016. Onde ver? Netflix.



FOTO: NETFLIX
18. Dark

[1ª temporada] Antes da Netflix o acesso a conteúdos fora do eixo EUA/Reino Unido era limitado a poucos que se aventuravam fora do mainstream. Graças à plataforma, o grande público está tendo a oportunidade de conhecer produções novas e de outros países como México, Coreia do Sul, Argentina, Espanha, Brasil (para os outros países) e, claro, Alemanha. Dark foi uma belíssima surpresa já no fim de 2017 e apresentou uma trama de suspense e mistério envolvendo paradoxos temporais. Onde ver? Netflix.



FOTO: NETFLIX
17. Black Mirror
[4ª temporada] O ano quase acabou, mas a Netflix trouxe esse presente que foi a 4ª temporada de Black Mirror, criação do britânico Charlie Brooker que foi repleta de episódios fantásticos como USS Callister, Arkangel, Metalhead, Crocodile e Black Museum, e já virou uma espécie de clássico moderno. Discutindo tecnologia e ser-humano como nenhuma outra produção atual o faz, Black Mirror pode até apresentar aqui e ali um ou outro episódio abaixo da média, mas jamais é uma produção desinteressante. Onde ver? Netflix.




16. Bates Motel
[5ª temporada] Uma produção que foi injustiçada ao longo de suas 5 temporadas terminou de forma magnífica. Carlton Cuse (LOST) soube explorar muito bem a história pregressa de Psicose e permitiu a ascensão do talentoso Freddie Highmore. Fiz questão de lembrá-la nesta lista, pois sua temporada final teve episódios excelentes, inclusive aqueles que extrapolam a obra original e cria uma releitura moderna e à altura do clássico de Hitchcock. Onde ver? A&E (EUA); Universal Channel (Brasil).



FOTO: NETFLIX
15. BoJack Horseman
[4ª temporada] A animação original da Netflix retornou ainda mais audaciosa em sua 4ª temporada, discutindo assuntos polêmicos e sensíveis (até mesmo abuso em Hollywood), mas sempre fazendo com um humor ácido, afiado e totalmente irreverente. A série criou uma “fauna” rica de personagens recorrentes interessantes, fora a quantidade convidados pra lá de especiais. Onde ver? Netflix.



FOTO: USA NETWORKS
14. Mr. Robot
[3ª temporada] Depois de uma 2ª temporada fraca, achava difícil que Mr. Robot fosse dar a volta por cima. Felizmente em 2017 foi isso que aconteceu e o drama apresentou uma 3ª temporada no nível da 1ª e flertou pesado com a ficção científica, deixando a série ainda mais interessante. Além disso, o drama de Sam Esmail não poupou em momentos bombásticos e chocantes, indicando que a série está devidamente de volta com todas as rodas nos trilhos. Onde ver? USA Networks (EUA); Space (Brasil).



FOTO: NETFLIX
13. Unbreakable Kimmy Schmidt
[4ª temporada] Não tem jeito. Tina Fey é uma das showrunners mais competentes de nossa geração e Unbreakable Kimmy Schmidt é sempre deliciosa de assistir. Em 2017, a série segue firme com sua trama nonsense, mas que serve como palco para um desfile inigualável de piadas, referências e momentos que instantaneamente viram patrimônio cultural pop, como Titus “Lemonading”. Onde ver? Netflix



FOTO: CBS ALL ACCESS
12. The Good Fight
[1ª temporada] Ah, mas como foi bom retornar ao mundo de The Good Wife com uma das melhores personagens da série original: Diane Lockhart. O spin-off The Good Fightsoube pincelar o que há de melhor no drama jurídico da CBS e seguiu com suas próprias pernas trazendo uma história com protagonistas femininas e discutindo casos extremamente tópicos como poucos dramas jurídicos sabem fazer com tanta propriedade. Onde ver? CBS All Access (EUA); Amazon Prime Video (Brasil).



FOTO: NETFLIX
11. The Crown
[2ª temporada] Irrepreensível tecnicamente, The Crown continuou narrando a trajetória da Rainha Elizabeth II e da monarquia Inglesa num período de transformações sociais e culturais que conversa muito bem com o momento em que o mundo atual vive. A série também passou a adotar de forma mais proeminente o interessante recurso narrativo de documentar certas passagens com arquivos originais. Segue grandiosa em todos os sentidos. Onde ver? Netflix.



FOTO: HBO
10. Game of Thrones
[7ª temporada] O maior fenômeno cultural da TV entrou em sua reta final de forma satisfatória. Apesar de um pouco apressada, Game of Thrones apresentou uma temporada sólida, apesar de mais curta do que o atual, preparando o terreno para encerrar sua já longa jornada (esta é a série mais antiga que temos nesse top). Não foi sua melhor temporada, é fato, mas conseguiu o feito de se manter como uma das produções mais relevantes da atualidade. Onde ver? HBO.



FOTO: HBO
09. The Deuce
[1ª temporada] Ninguém fotografa a realidade como David Simon e a prova incontestável disso é The Deuce, série da HBO sobre as mudanças na indústria pornográfica no final dos anos 70, falando ainda de drogas, prostituição e corrupção e como tudo isso ajudou a transformar a sociedade da época. É um estudo comportamental e quase investigativo, que resultou numa série ágil, crua e às vezes até dura de assistir. Onde ver? HBO.



FOTO: NETFLIX
08. Narcos
[3ª temporada] Desde o início a proposta de Narcos era contar a história do narcotráfico nas Américas, mas pairava a dúvida se a série conseguiria manter o nível sem Pablo Escobar e o agitador Cartel de Medellín. Pois seus realizadores não apenas conseguiram o feito, como entregaram uma temporada no nível da primeira, com direito às melhores cenas de ação do ano na TV enquanto narrava a captura do implacável Cartel de Cali. Onde ver? Netflix.



FOTO: AMAZON PRIME VIDEO
07. The Marvelous Mrs. Maisel
[1ª temporada] Não fique só em Netflix. Explorando o catálogo da Amazon Prime Video descobri recentemente essa maravilha criada por Amy-Sherman Palladino (Gilmore Girls). A série de época ambientada na Nova York do final dos anos 50 conta a história de uma mulher (Rachel Brosnahan, House of Cards) que resolve perseguir a carreira de comediante stand-up depois que seu marido a deixa. Com um texto rápido e quase teatral, a série é repleta de discursos deliciosos e personagens fantásticos. É uma belezura de assistir e você deveria fazer isso agora. Onde ver? Amazon Prime Video.



FOTO: AMC
06. Better Call Saul
[3ª temporada] São raros os spin-offs da TV que são bem-sucedidos e ainda mais aqueles que conseguem atingir um nível de qualidade similar ao da produção original. Better Call Saul seguiu firme em sua proposta de contar a história do advogado Jimmy McGill e a 3ª temporada trouxe dois grandes marcos deste prequel: a chegada de Gus Fring (Giancarlo Esposito) e uma importante morte. Continua sendo uma das melhores coisas da TV atual. Onde ver? AMC (EUA); Netflix (Brasil).



FOTO: NETFLIX
05. Master of None
[2ª temporada] Allora! Aziz Ansari se tornou um excelente cronista moderno, fazendo de sua Master of None uma das séries mais sensíveis da atualidade e com uma 2ª temporada que, ao mesmo tempo em que brincou com o formato, trouxe uma história consistente e divertida em seus episódios, evidenciando o talento do comediante como realizador. Provavelmente a última temporada, Master of None prova que uma série não precisa ser longa pra ser excelent
e, e está é. Onde ver? Netflix.



FOTO: HBO
04. Big Little Lies
[1ª temporada] Ah, mas que bela surpresa foi Big Little Lies lá no comecinho do ano! A HBO encontrou um belo nicho nas adaptações literárias com esta série (tanto que ano que vem teremos Objetos Cortantes) e aqui deu vida ao livro de Liane Moriarty com um elenco estelar num eletrizante thriller do estilo “quem matou?”. Questiono se deveria mesmo haver a 2ª temporada, já que esta foi tão redonda e perfeita que dá até medo de estragar. Onde ver? HBO.



FOTO: NBC
03. The Good Place
[2ª temporada] “Por quanto tempo eles vão conseguir manter isso?” é o que pergunta a tagline da série, que mostra como The Good Place pode ser genial e metalinguística até em seu material de divulgação. Uma das melhores séries do ano é essa comédia do canal NBC que não consegue ser ordinária em nenhum momento. Ótimos atores, texto afiado e muitas reviravoltas compõem a receita desta maravilha moderna. Onde ver? NBC (EUA); Netflix (Brasil).


FOTO: HBO
02. The Leftovers
[3ª temporada] Está cada vez mais difícil testemunharmos o fim de uma boa série. Ou temos produções que são renovadas indefinidamente até se perderem ou canceladas sem final devido à falta de audiência. Felizmente esse não foi o caso de The Leftovers, uma das melhores séries da década que foi melhorando a cada temporada até chegar num fabuloso 3º ano, com capítulos absolutamente fantásticos, estabelecendo Damon Lindelof como um dos melhores showrunners de sua geração. Onde ver? HBO.



FOTO: HULU
01. The Handmaid’s Tale
[1ª temporada] Eu demorei muito para estabelecer qual era a melhor série de 2017 e confesso que fiz isso há poucos minutos antes de postar este top (The Leftovers e The Good Place tinham chances). Mas num ano com tantas coisas absurdas acontecendo, não há produção mais atual do que esta adaptação do livro O Conto da Haia de 1985, de Margaret Atwood. The Handmaid’s Tale é um exercício necessário e até mesmo um alerta da distopia em que nossa sociedade pode se transformar. Lindamente fotografada e tematicamente repulsiva, a série é a melhor coisa que a TV colocou no ar este ano: é audaz, assustadora, brutal e fascinante. Onde ver? Hulu (EUA); Paramount Channel (em 2018, Brasil).

FOTO: NETFLIX
Outros ótimos destaques de 2017
2017 foi um ano muito rico para séries, e como eu disse nem tudo cabe numa lista de 10 a 20 séries. Neste ano que passou também assisti e curti muito: Mindhunter, Episodes, Legion, Fargo, Brooklyn Nine–Nine, Fleabag, Love, O Justiceiro, Atypical, AmericanGods, Crashing, Curb Your Enthusiasm, Flaked, Grace & Frankie, Penn & Teller: Fool Us, Santa Clarita Diet, Silicon Valley, Tá no Ar: A TV na TV, Room 104, Will & Grace, You’re the Worst, Greg News, Last Week Tonight, Review, The Keepers, The Sinner, Godless e Alias Grace.

FOTO: NETFLIX
Séries (e acontecimentos) que deixaram a desejar
Nem tudo foram flores em 2017, pois tivemos coisas como a péssima Punho de Ferro, a queda abrupta na qualidade de The Walking Dead, o desgaste de Modern Family, uma fraca 3ª temporada de The Affair, uma temporada final de Sherlock que não fez jus ao restante da série. Também não curti a promissora Gypsy e a divertidinha Girlbosscanceladas sem final pela Netflix, algo que quase aconteceu com Sense8. Felizmente, Hater’s Back Off partiu dessa pra melhor… Mas 2017 ficará marcado como o ano em que uma quantidade absurda de casos de assédio e abuso em Hollywood que denotam o quanto essa indústria ainda precisa melhorar em termos de práticas. De Harvey Weinstein a Kevin Spacey, passando até por Louis C.K. (!), a indústria como um todo precisa rever a forma como especialmente mulheres são tratadas neste meio.

Por Bruno Carvalho, do Ligad Em Série
Tube News