IGUANA ADQUIRIDA PELA WEB É RESGATADA ANTES DE SER ENTREGUE PELOS CORREIOS - Tube News

@otubenews

23 outubro 2017

IGUANA ADQUIRIDA PELA WEB É RESGATADA ANTES DE SER ENTREGUE PELOS CORREIOS

Ibama foi avisado durante vistoria em agência em Uberlândia. Jovem foi presa, e vendedores são procurados; veja vídeo.

Filhote de Iguana estava enrolado em plástico e seria entregue em Patrocínio (Foto: Ibama/Divulgação)


Tube News
Um filhote de iguana foi resgatado em Uberlândia (MG) depois que funcionários dos Correios detectaram que o animal estava sendo enviado dentro de uma das encomendas. A destinatária do produto mora em Patrocínio, no Alto Paranaíba, e foi presa em flagrante pela Polícia Militar de Meio Ambiente.

O caso está sendo investigado pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) desde quinta-feira (19). Segundo o chefe da unidade técnica em Uberlândia, Rodrigo Herles dos Santos, o órgão foi acionado pelos funcionários dos Correios.

“A caixa vinha de São Paulo e iria para Patrocínio. No centro de logística de Uberlândia, ao passar pela triagem, perceberam que se tratava de um animal e nos chamaram. Quando abrimos o material, vimos que era um filhote que, apesar de estar mal acondicionado, ainda estava vivo”, contou.


Funcionários dos Correios detectaram iguana embalada enquanto faziam vistoria das mercadorias (Foto: Ibama/Divulgação)


Em um vídeo fornecido pelo Ibama é possível ver o momento em que a caixa foi aberta e a forma como o animal estava embalado. (Confira acima)

Santos disse ainda que a iguana estava enrolada em uma manta e um plástico. O réptil, que estava desidratado, foi levado para o Laboratório de Pesquisa em Animais Silvestres (Lapas) da Universidade Federal de Uberlândia, onde recebe cuidados para ser levado de volta à Mata Atlântica.

“Depois disso, embalamos a caixa vazia e pedimos para os Correios entregarem. A PM acompanhou a ação e prendeu uma jovem de 25 anos em flagrante. Ela contou que comprou a iguana por R$ 200 pela internet”, informou o chefe do Ibama. A envolvida pode responder por tráfico de animais e maus-tratos.

Agora, a Polícia Federal e o instituto estão em busca dos criminosos que estão vendendo iguanas pela internet. “Criar esse tipo de réptil não é ilegal se ele for legalizado e tiver garantia de procedência. O valor costuma ser de aproximadamente R$ 1.500. Por isso muita gente compra de forma ilegal, infelizmente”, concluiu.

Reproduza este vídeo em um computador


Por Vanessa Pires, G1 Triângulo Mineiro
Tube News