MISTÉRIO DAS CACHOEIRAS DE SANGUE DA ANTÁRTIDA FOI FINALMENTE SOLUCIONADO - Tube News

@otubenews

27 abril 2017

MISTÉRIO DAS CACHOEIRAS DE SANGUE DA ANTÁRTIDA FOI FINALMENTE SOLUCIONADO

Você já tinha ouvido falar a respeito das cachoeiras de sangue que existem na Antártida? Fica localizado na geleira de Taylor.


Como você viu na imagem acima, as cachoeiras se destacam bastante na paisagem branca e realmente dão a impressão de que rios de sangue estão escorrendo pelo gelo.

Devido à grande concentração de sal, a geleira não se encontra congelada junto à rocha sobre a qual ela fica, e os cientistas acreditavam que a intensa coloração da água era provocada pela oxidação do ferro.

Mais precisamente, os pesquisadores descobriram que existe um bolsão de água salgada que foi bloqueado há milhões de anos por um glacial, e nesse lago subterrâneo se formou um raro ecossistema composto por bactérias capazes de metabolizar o enxofre e os íons de ferro da água, resultando na cor vermelha da cachoeira. 


No entanto, ninguém sabia explicar ao certo o que mantinha a água fluindo — quando ela deveria congelar — nem o que vinha alimentando a cachoeira ao longo desse tempo todo.
Mistério solucionado

Agora, um time de pesquisadores da Universidade de Alaska Fairbanks e Colorado College diz ter solucionado o mistério. Os cientistas utilizaram um tipo de radar para detectar o que estava alimentando a cachoeira e descobriram que a água flui através de uma série de canais profundos que existem no gelo.

Os cientistas descobriram também que esse sistema serve para forçar a água de cavernas subglaciais até o exterior, e que o líquido provavelmente vem de um enorme reservatório de água marinha que foi bloqueada do oceano e coberta pelo glaciar há milhões de anos. Os pesquisadores explicaram que o ferro e outros sedimentos vão se infiltrando até chegar ao reservatório, e apenas uma pequena quantidade da água acaba fluindo pela cachoeira.

Além disso, segundo os pesquisadores, a quantidade de sal presente na água ajuda a explicar a razão de ela não congelar naquele ambiente tão... congelante. De acordo com suas estimativas, a temperatura média do gelo é de – 17 graus Celsius, e o conteúdo salino da água faz com que o ponto de congelamento passe a ser de cerca de – 7 °C. Acontece que, à medida que a água congela, ela perde calor — e esse calor precisa ir para algum lugar.

Então, como o sistema se encontra envolto por gelo, a energia perdida acaba sendo irradiada para o glaciar, aquecendo ligeiramente o ambiente e resultando na presença de água na forma líquida. Pois, segundo os cientistas, provavelmente esse é o processo que gera os 10 graus necessários para manter a água fluindo.

Tube News Ciência
Postar um comentário