CRISTÃOS DO MUNDO TODO CELEBRAM A SEXTA-FEIRA SANTA - Tube News

@otubenews

14 abril 2017

CRISTÃOS DO MUNDO TODO CELEBRAM A SEXTA-FEIRA SANTA

Em Jerusalém, procissão é feita na Via Dolorosa para lembrar a morte de Cristo. Em Sevilha, na Espanha, baderneiros causaram cenas de pânico nas procissões.

Peregrinos cristãos fazem a procissão da Sexta-Feira Santa na via Dolorosa em Jerusalém (Foto: REUTERS/Ammar Awad)



Cristãos de todo o mundo lembram nesta sexta-feira (14) a morte de Jesus Cristo, por ocasião da Sexta-feira Santa.

Em Jerusalém, milhares de peregrinos de todo o mundo e palestinos refizeram o caminho percorrido por Jesus com sua cruz até o local da crucificação, segundo a tradição cristã. Um forte esquema de segurança da polícia foi estabelecido nas ruas estreitas da Cidade Velha, com agentes presentes ao longo de todo o percurso.

Como todos os anos, os peregrinos carregavam nas costas enormes cruzes de madeira cantando hinos. A maioria era de cristãos chegados de todas as partes do mundo.

Dentro das celebrações que precedem a Páscoa, os fiéis percorrem em procissão a Via Dolorosa (Rua da Amargura), situada no setor oriental de Jerusalém, palestino, apesar de ocupado e anexado por Israel em 1967.

A Via Dolorosa conta as 14 estações onde Jesus, segundo o Evangelho, se encontrou com sua mãe, caiu, recebeu ajuda para carregar a cruz e se reuniu com as piedosas mulheres que o seguiam.

A procissão termina na igreja do Santo Sepulcro, construída em cima do local considerado pelos cristãos como sendo o túmulo de Cristo e considerado o lugar mais sagrado do cristianismo.

Perto do local onde ocorria a celebração da Sexta-Feira Santa, um palestino invadiu um bonde e matou a facadas uma turista britânica. O assassino foi preso pela polícia israelense.

Os cristãos representavam mais de 18% da população da Terra Santa quando foi criado o Estado de Israel em 1948, mas agora não atingem 2%, a maioria de ortodoxos.

Tumulto em Sevilha

Em Sevilha, na Espanha, baderneiros causaram cenas de pânico nas procissões da Sexta-feira Santa, e deixaram um ferido em estado grave, com traumatismo craniano. No total, 17 pessoas foram levadas para o hospital por ferimentos ou crise nervosa.


Mulheres se abraçam enquanto expectadores da procissão da Sexta-Feira Santa em Sevilha, na Espanha, deixam o local de procissão após tumulto (Foto: CRISTINA QUICLER / AFP)


Os serviços de emergência informaram que 8 pessoas foram detidas em conexão com os incidentes que obrigaram as pessoas a correr aos prantos. Aparentemente, os baderneiros usaram objetos metálicos para fazer barulho e iniciar o pânico.

Segundo a repórter fotográfica da agência France Presse, o barulho e a confusão deu à princípio a impressão de que se tratava de um ataque terrorista. Segundo as autoridades, foram incidentes isolados e sem aparente conexão. Três das pessoas detidas eram delinquentes comuns, parece confirmar ter se tratado de um caso de vandalismo.

Procissão celebra a Sexta-Feira Santa em Sevilha, na Espanha (Foto: CRISTINA QUICLER / AFP)


Filipinas

Nas Filipinas, que têm a maior população católica da Ásia, os católicos reencenaram a crucificação de Jesus Cristo em uma exibição sangrenta de devoção, com atores vestidos como soldados romanos martelando pregos de aço inoxidável através das mãos e pés de devotos em cruzes de madeira.

Nove filipinos foram pregados a cruzes em três aldeias na província de Pampanga, a 80 quilômetros ao norte da capital, Manila, atraindo centenas de turistas, apesar da desaprovação da Igreja Católica.

A característica encenação filipina anual da paixão de Jesus Cristo, com penitentes chicoteando-se e a série de crucificações, começou como uma peça de teatro há cerca de 60 anos.

Devotos nas Filipinas são pregados a cruzes na província de Pampanga nesta Sexta-Feira Santa (Foto: REUTERS/Romeo Ranoco)


Ruben Enaje, que foi cravado em uma cruz pela 31ª vez consecutiva, disse que rezar por aqueles mortos por criminosos e dependentes químicos no país foi a sua motivação-chave para participar este ano.

"Estou rezando pelas vítimas, vítimas da dependência química", disse Enaje. "Esses viciados em drogas podem desperdiçar sua vida, mas também devemos orar por eles porque fizeram algo errado".

Mais de 8 mil supostos dependentes químicos e traficantes foram mortos desde que o presidente Rodrigo Duterte lançou uma sangrenta guerra contra as drogas em junho. Mais de 2.600 mortes ocorreram em operações policiais, mas muitas outras ocorreram em circunstâncias misteriosas.

As Filipinas têm 80% da população de mais de 100 milhões.



Tube News
Postar um comentário